Para educadora, principal conquista do Projeto Vereador Mirim é promover a democracia

por Tatiane Souza última modificação 24/05/2019 10h39
23/05/2019 – A Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Presidente Prudente de Moraes, do bairro São Jorge, participou da última palestra da terceira edição do Projeto Vereador Mirim. Realizada na tarde desta quinta-feira, 23, no Plenário Luiz Oswaldo Bender, ela reuniu 65 alunos do 6º, 7º e 8º anos da instituição. Uma das responsáveis pelo trabalho pedagógico que acontecerá a partir de agora nas escolas, a professora de Informática Caroline Pannebecker acredita que o projeto contribui para a construção de uma sociedade mais democrática, porque estimula os jovens a se envolverem ativamente na política. “Percebemos muitas reclamações e críticas feitas em mídias sociais, pela internet, mas aqui, hoje, eles aprenderam como realmente podem fazer para lutar por seus direitos. Plantamos uma sementinha de democracia, e isso é muito importante porque esses estudantes são o nosso futuro”, afirmou.
Para educadora, principal conquista do Projeto Vereador Mirim é promover a democracia

Foto: Daniele Souza/CMNH

O Projeto Vereador Mirim, voltado para alunos do 6º ao 9º ano da rede municipal de ensino de Novo Hamburgo, é desenvolvido pela Escola do Legislativo da Câmara em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Smed). O objetivo da ação é incentivar a participação do jovem na política, fazendo com que os estudantes compreendam o papel do Poder Legislativo Municipal e tenham conhecimento dos aspectos políticos da sociedade brasileira. Chegada ao fim a fase de palestras, as escolas têm até o dia 5 de julho para eleger seus dois vereadores mirins e um suplente cada uma.

Confira o cronograma do Projeto Vereador Mirim 2019

Saiba mais sobre o Projeto Vereador Mirim

Acesse a Revista do Vereador Mirim 2019

Vereadores dão boas-vindas à comunidade escolar

O vereador Enio Brizola (PT) falou que na Casa do Povo de Novo Hamburgo, representada por 14 vereadores, existem apenas duas mulheres. “Vejam comoé importante discutirmos o papel feminino na política para diminuir essa desigualdade de gênero”, frisou o parlamentar. Esclarecendo o papel de um parlamento municipal, Brizola explicou que é nesse poder onde são votados projetos que dispõem, por exemplo, sobre quanto a cultura, a saúde e a educação vão receber por ano da Administração. “Nós temos na cidade um orçamento de R$ 1,3 bilhão, e isso tem de ser empregado da melhor forma para poder render bons resultados. Além de ser aprovado, esse orçamento também é fiscalizado por esta Casa, ou seja, acompanhamos o que a prefeita faz com esse recurso. Cabe ao Executivo comprar mais computadores, arrumar o pátio e a quadra coberta das escolas, arrumar as ruas. Não se pode gastar mais do que é destinado”, explicou o vereador. O parlamentar destacou ainda que ações como o reajuste do salário dos professores também são debatidas e votadas no Legislativo. “Por aqui passam as decisões do Município”, disse.

À frente da Procuradoria Especial da Mulher da Câmara, a vereadora Semilda dos Santos – Tita (PP) focou sua fala nas atividades desenvolvidas pelo Legislativo para evitar a violência de gênero e lembrou que o agressor não é somente o marido, mas o pai, o filho ou outro parente. “Hoje estamos formando uma grande rede de apoio e atendimento e queremos que vocês saibam que aqui tem um ponto de acolhimento, que vocês podem usar, buscar ajuda ou indicar a um amigo, colega ou familiar. Podemos ajudar vocês. A violência doméstica atinge a todos de uma família. Todo mundo sofre. Queremos que saibam que podemos ajudar a resolver da melhor forma possível os conflitos. E lembramos que, em casa, a responsabilidade é 50% do pai e 50% da mãe. Os dois pegando junto, a família fica tranquila”, apontou. A parlamentar falou ainda sobre a importância do estudo nesta fase da vida e que tudo tem o tempo certo de acontecer. 

Representando a Smed durante a palestra, a assessora do Ensino Fundamental da Região Norte, Suellen Peres, falou para os alunos aproveitarem o momento. “Hoje vocês vão conhecer o papel desempenhado pelos vereadores e também pelos futuros vereadores mirins. O que aprenderem hoje vai se desdobrar em aprendizados também em sala de aula. Obrigada à escola por terem se engajado neste projeto. Aproveitem a tarde, façam perguntas, tirem as dúvidas”, aconselhou.

A importância dos vereadores mirins

No decorrer da palestra, a diretora da Escola do Legislativo, Maria Carolina P. Seitenfus Hagen, falou sobre direitos e deveres, principalmente das crianças e dos adolescentes, divisão dos poderes, atribuições dos vereadores e a importância da participação dos cidadãos na vida política da cidade, estado e país. Ela ainda discorreu sobre a importância do voto consciente, inclusive durante a eleição dos vereadores mirins nas escolas. Dessa forma, poderão cobrar e fiscalizar o trabalho realizado pelos seus representantes. “Vocês não estão fazendo uma mera simulação. Os escolhidos vão propor ações e poderão levar adiante as suas demandas, seja da sua escola ou do seu bairro”, esclareceu Carolina.

Matheus Rocha Veiga, 14 anos, estudante do 8º ano, acredita que muitas pessoas, principalmente os jovens, não se interessam por política. “Eu achei o projeto do Vereador Mirim muito interessante, porque desperta a consciência sobre nossos atos e também sobre o que nossos representantes estão fazendo. Se não lutarmos por um país melhor, quem vai?”, questionou o jovem. A estudante Vitória Natália dos Passos, 14 anos, aluna do 9º ano, acredita que, além de promover a consciência, o projeto é importante porque estimula o aprendizado. “Temos de participar e entender o processo político para poder contribuir com a sociedade e influenciar de forma positiva as pessoas ao nosso redor”, declarou.

Após a interação em plenário, os jovens estudantes realizaram visita institucional pelos gabinetes dos vereadores, setores administrativos e TV Câmara. Também fizeram lanche e levaram para casa duas publicações: a Carta de Serviços ao Cidadão 2019 e a segunda edição da Revista do Vereador Mirim.

Estágios do projeto 

Após a participação das sete escolas na etapa de palestras, terá início agora a fase nas escolas, na qual o material pedagógico elaborado pela comissão de apoio, formada por servidores da Casa e da Smed, é trabalhado em sala de aula, culminando na eleição dos vereadores mirins.

Cada escola possui autonomia para definir seu processo eleitoral e eleger dois representantes e um suplente, o que deve acontecer até dia 5 de julho. Em seguida, é realizada uma cerimônia de diplomação. Por fim, os vereadores mirins se reúnem no Plenário Luiz Oswaldo Bender e apresentam seus projetos, requerimentos, indicações e pedidos de providências solicitando melhorias para suas escolas, seus bairros e o Município como um todo. 

A novidade este ano será a oficina de capacitação destinada aos professores responsáveis pela proposta nas escolas. “O intuito é que eles estejam melhor preparados para auxiliar os alunos no momento de elaboração das proposições legislativas, que serão apresentadas na Sessão do Vereador Mirim, prevista para 29 de outubro”, explicou a diretora Maria Carolina.

Vereador Mirim