Palestra com alunos da EMEF Monteiro Lobato dá início à terceira edição do Vereador Mirim

por Luís Francisco Caselani última modificação 16/04/2019 17h11
11/04/2019 – No dia 29 de outubro, 14 estudantes da rede municipal ocuparão as bancadas da Câmara de Novo Hamburgo, apresentando demandas de suas comunidades e sugerindo melhorias para a cidade. Até a data, turmas de 6º a 9º ano de sete escolas passam por diversas etapas preparatórias, incluindo a eleição dos representantes, dentro da terceira edição do Projeto Vereador Mirim. A primeira fase da iniciativa, desenvolvida pela Câmara, por meio da Escola do Legislativo, em parceria com a Secretaria de Educação (Smed), teve início na tarde desta quinta-feira, 11 de abril, com a abertura do ciclo de palestras. Os estudantes da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Monteiro Lobato, do bairro São Jorge, foram os primeiros a participar da atividade.
Palestra com alunos da EMEF Monteiro Lobato dá início à terceira edição do Vereador Mirim

Crédito: Thanise Melo/CMNH

As palestras com as sete escolas, conduzidas pela diretora da Escola do Legislativo, Maria Carolina Seitenfus Hagen, desencadeiam um trabalho posterior realizado na própria sala de aula, a partir de material pedagógico elaborado por comissão de apoio. Na sequência, cada escola define seu processo eleitoral, e os alunos escolhem dois representantes e um suplente, diplomados em sessão ordinária da Câmara. Os vereadores mirins recebem orientação e elaboram projetos, requerimentos, indicações e pedidos de providências solicitando melhorias para suas escolas, seus bairros e o Município como um todo. As proposições são posteriormente apresentadas na Sessão do Vereador Mirim. “A ideia desse projeto é propor o exercício da participação política na escola e na comunidade. E não se trata de uma simulação, porque os pedidos e anseios dos vereadores mirins se tornarão realidade”, garantiu Carolina.

Participação cidadã

A servidora recepcionou os alunos no Plenário da Câmara e conversou com a plateia sobre os direitos e deveres dos cidadãos, as diferentes formas de participação dos jovens na política, a separação dos poderes, o impacto da representatividade parlamentar e o funcionamento do legislativo municipal. A EMEF Monteiro Lobato, que já havia participado do projeto em 2018, entra na atual edição com quatro turmas de 8º e 9º ano. No entanto, encantado com a possibilidade de ser um vereador mirim, Gabriel Telles, aluno do 7º ano, pediu para acompanhar a excursão e já antecipou sua candidatura. “Quis participar porque tenho vontade de ajudar a cidade e a minha escola. Quero ouvir ideias dos meus colegas e trazê-las para a Câmara, vendo se é possível realizar”, afirmou Gabriel, de 11 anos.

Antes da palestra, os estudantes receberam as boas-vindas das três parlamentares atualmente ativas. Relatora da Comissão de Educação, a vereadora Tita (PP) defendeu que a política é um processo cidadão ao qual as pessoas devem se engajar desde cedo. “Fico feliz que hoje vocês estão dando início a esse trabalho lindo que é participar da política”, enalteceu. Patricia Beck (PPS), presidente da Câmara no ano de instituição do projeto, em 2017, lembrou que a ideia era aproximar o Parlamento da comunidade e trazer a juventude para dentro da Câmara. “Buscamos dar um outro olhar, mostrando o papel e a atuação dos vereadores, representantes dos anseios e das necessidades da nossa população. É importante vocês perceberem a política como um instrumento de transformação na vida das pessoas”, ressaltou.

A vereadora suplente Gislaine Pires (PR), que substituiu Nor Boeno (PT) até esta quinta, falou sobre a realização de um sonho, de poder ajudar as pessoas, o que conseguiu enquanto professora, conselheira tutelar e, agora, legisladora. Ela recordou ter conhecido a Câmara enquanto aluna da EMEF Padre Reus – instituição que integra o Vereador Mirim deste ano e participa da segunda palestra na próxima terça, dia 16. “Temos que batalhar pelos nossos sonhos, ideais e objetivos”, reiterou.

O diretor-geral da Câmara, Deiwid Amaral da Luz, contou estar realizado por fazer parte da organização do projeto. Em sua época de estudante da rede municipal, ele chegou a se entusiasmar com uma primeira tentativa de Vereador Mirim, mas ela não vingou. “Hoje, o projeto está em sua terceira edição. Sinto-me honrado por ser o diretor da Casa e poder viabilizar isso”, destacou. Deiwid também lembrou que, na edição anterior, a presença feminina era maioria entre os eleitos e pediu que as meninas estendam esse interesse pela participação política, maximizando o número de vereadoras, deputadas, prefeitas, governadoras, senadoras e presidentes.

Integrante da Smed, a assessora de ensino fundamental da região norte, Suelen Abreu, salientou que o Vereador Mirim abre diversas oportunidades de novos conhecimentos e experiências. Já o assessor técnico pedagógico da pasta, Dionísio Hatzenberger, dividiu a condução da palestra recorrendo à constituição das sociedades como forma de explorar os conceitos de contribuição cidadã, representatividade e formalização de leis e códigos de conduta. “Governo é a forma que a sociedade encontrou para resolver problemas coletivos. Já a política foi criada para regular conflitos. E vocês podem aperfeiçoá-la, porque a política é feita por nós, cidadãos”, enfatizou.

Os estudantes ainda fizeram uma visita guiada pelos setores, gabinetes parlamentares e receberam exemplares da Revista do Vereador Mirim e da Carta de Serviços ao Cidadão, material da Câmara de Novo Hamburgo que informa como acessar serviços e quais são seus compromissos e padrões de atendimento.

Confira o cronograma da edição 2019 do Vereador Mirim.

O projeto

O Vereador Mirim foi instituído por meio do Decreto Legislativo nº 5/2017, proposto pela Mesa Diretora da época e aprovado por unanimidade pelos vereadores da atual legislatura. Inicialmente, turmas das sete escolas envolvidas participam de palestras na Câmara, conhecendo o Palácio 5 de Abril e aprendendo sobre atribuições e deveres dos parlamentares. Em seguida, material pedagógico elaborado por uma comissão de apoio formada por servidores da Casa e da Smed é trabalhado em sala de aula, culminando na eleição dos vereadores mirins. Cada escola tem autonomia para definir seu processo eleitoral e eleger seus três representantes – dois vereadores e um suplente.

Diplomados durante sessão ordinária da Câmara, os vereadores mirins participam de oficina, onde recebem orientações técnicas para a elaboração de projetos, requerimentos, indicações e pedidos de providências. Entregues as proposições, os estudantes se reúnem para um ensaio geral, no qual também são eleitos os integrantes da Mesa Diretora. São eles que conduzirão a terceira Sessão do Vereador Mirim no dia 29 de outubro, no Plenário Luiz Oswaldo Bender. Todas as matérias apresentadas serão protocoladas oficialmente na semana seguinte. Uma última atividade, marcada para o dia 4 de dezembro, permitirá aos jovens parlamentares acompanhar o andamento de suas proposições.

Vereador Mirim