Crimes contra mulheres sofridos nas ruas de Novo Hamburgo serão mapeados

por Maíra Kiefer última modificação 31/10/2018 18h24
31/10/2018 - As ocorrências policiais dos últimos três anos, especialmente aquelas que atingem vítimas do sexo feminino, e os locais nos quais os crimes costumam se concentrar serão mapeados em conjunto pela Guarda Municipal, Brigada Militar, Polícia Civil e Procuradoria Especial da Mulher. Em reunião realizada na última terça-feira, dia 30, foram definidos o período de abrangência e as ações que serão tomadas após o levantamento. Os dados deverão ser apresentados e debatidos pelos envolvidos no dia 20 de novembro. A proposta surgiu por sugestão da vereadora Patricia Beck, procuradora especial da Mulher, em encontro realizado na semana passada com a titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), Raquel Peixoto.
Crimes contra mulheres sofridos nas ruas de Novo Hamburgo serão mapeados

Maíra Kiefer/CMNH

A ideia é que a partir dessas informações seja realizada uma campanha colaborativa e de orientação com medidas preventivas. O material gráfico será feito pela equipe de comunicação da Câmara Municipal de Novo Hamburgo e deverá ser lançado próximo ao período de natal, época em que costumam ser registrados mais delitos. 

Enquanto Procuradoria Especial da Mulher nos voltamos mais à violência sofrida no ambiente familiar ou de trabalho, inclusive, lançamos esse ano as campanhas 'Fale Agora' e 'Não é não' com essas temáticas. Mas a partir do último episódio, ocorrido no dia 20 de outubro, quando uma jovem de 20 anos foi roubada e estuprada às margens da BR-116, nas proximidades da passarela Osvaldo Kaiserno bairro Primavera, percebemos a necessidade de uma ação imediata para combater também a violência sofrida nas ruas”, explicou Patricia.

Além da procuradora especial, participaram das definições desta quarta a capitã Carine Reolon, que comanda a 1ª Companhia da Brigada Militar, o Policiamento Comunitário e a Patrulha Maria da Penha em Novo Hamburgo; Eliane Luiza Schmidt, Diretora da Guarda Municipal; a policial civil da Deam Márcia Caixinhas; o inspetor da Investigação da Deam, Matheus Brum; e a servidora da Procuradoria Carolyne Andersson.

Saiba mais informações sobre o trabalho desenvolvido pela Procuradoria Especial da Mulher

 

Procuradoria Especial da Mulher