Moradores do bairro Primavera pedem por mais segurança

por Jaime Freitas última modificação 23/10/2018 16h53
22/10/2018 – Integrantes da Associação de Moradores do bairro Primavera reuniram-se na Câmara Municipal de Novo Hamburgo durante a sessão plenária desta segunda-feira, 22 de outubro, para pedir por mais segurança. O grupo ocupou a tribuna em protesto ao crime que ocorreu na manhã do último sábado, dia 20, quando uma jovem de 20 anos foi roubada e estuprada às margens da BR-116, nas proximidades da passarela Oswaldo Kaiser, que fica ao lado do viaduto Ayrton Senna da Silva.
Moradores do bairro Primavera pedem por mais segurança

Foto: Giovani Gafforelli/CMNH

O motivo de eu estar aqui é lamentável. A violência cometida contra essa mulher marca a todos nós”, disse de forma emocionada a coordenadora de comunicação da associação, Antonia Pedroso.

Um pedaço da vida dessa jovem foi arrancado e é uma ferida que nunca mais vai parar de sangrar. Pedimos diversas vezes mais segurança naquele trecho. Gastamos altas somas em valores da associação para fazer a limpeza do matagal no entorno da passarela, mas ainda há áreas onde o mato cresce e os responsáveis por elas não estão fazendo a roçada e limpeza necessária. Como líder comunitária, eu me sinto culpada, pois me faltou mais trabalho. Falamos desses problemas há mais de quatro anos. Quantas vezes tivemos que pagar do nosso próprio bolso, fazer o trabalho com as nossas próprias mãos. Agora, depois disso, lamentamos e choramos por essa jovem, que terá que viver com essa dor para o resto da vida”, lamentou a presidente da Associação de Moradores do bairro Primavera e líder comunitária Juliane Lopes.

Estou acompanhando o caso desde o início da manhã, pois recebi um telefonema de familiar da vítima. Nenhuma família deve passar por isso. Sinto-me angustiado pela situação. Coloquei à disposição deles a Procuradoria Especial da Mulher para apoiar a vítima nesse momento difícil”, informou o presidente da Casa, Felipe Kuhn Braun.

Creio que falhamos como agentes públicos, por diversos motivos. Acompanhamos diversas vezes os problemas que os moradores do Primavera enfrentam, porém, nossos esforços não foram suficientes. Falhou a Câmara, a Prefeitura, o DNIT e os responsáveis pela segurança pública em nosso município. Precisamos buscar formas de trabalhar para que isso não aconteça mais”, disse a vereadora Patricia Beck (PPS), que é a Procuradora Especial da Mulher na Câmara. Patrícia Beck sugeriu que representantes do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) do município compareçam à câmara, para que apresentem quais trabalhos de segurança pública estãos sendo executados pelo órgão. Os vereadores também aprovaram a convocação do Superintendente Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), e convite ao Procurador Federal da República no município para também comparecerem ao parlamento hamburguense.

Após a fala dos vereadores, para surpresa de todos os presentes, a própria vítima ocupou a tribuna e fez um relato detalhado sobre tudo o que passou, desde o momento da abordagem até a “via crucis’ em instâncias hospitalares e policiais, ou seja, pelo conjunto de terríveis experiências vivenciadas durante o sábado, após o grave ato da qual foi vitimada.

Histórico de demandas

O vereador Raul Cassel (MDB) apresentou em setembro a Indicação nº 4.444/2018, que sugere estudo para utilização de uma via alternativa para a entrada do Município, no sentido interior-capital. A demanda tem como objetivo resolver um problema de mobilidade urbana e também eliminar um local que hoje está abandonado em Novo Hamburgo. O parlamentar aponta que a indicação surgiu a partir de demandas da própria comunidade.

Essa região junto ao bairro Primavera está abandonada. Vejo a população sempre reclamando que a área se tornou um ponto para depósito de lixo e drogadição, além dos crimes que ocorrem no entorno da passarela Oswaldo Kaiser”, alerta Raul Cassel. A via em questão está localizada entre os quilômetros 238 e 239 da BR-116, no bairro Primavera, desembocando na rua José do Patrocínio, próximo ao número 134.

O vice-presidente da Associação de Moradores do Bairro Primavera, Karl Frank, fez uso do expediente da Tribuna Popular durante a sessão do dia 17 de setembro, para reivindicar demandas para a região. Frank aproveitou o uso da tribuna para agradecer o apoio das Comissões de Meio Ambiente e de Segurança Pública  na busca de melhorias em torno do viaduto Ayrton Senna, principal via de ligação dos bairros Primavera, Petrópolis e Boa Saúde à região central da cidade.

O tema, que foi pauta de reportagem da TV Câmara em junho, surgiu a partir de uma série de ações criminosas que a Associação de Moradores atrelava à situação de descaso do local, que sofria com a falta de manejo da vegetação e o depósito irregular de entulhos, que acabavam servindo como esconderijo. “O viaduto precisa de modificações estruturais. É algo que a comunidade elegeu como prioridade. A área tem sido moradia de perigosos marginais. Temos a estatística da Polícia Civil de 28 estupros nos últimos 20 anos. Agora foi feita a roçada. Pedimos encarecidamente que esse trabalho de levantamento das copas das árvores e de investimento no entorno do viaduto faça parte de uma estratégia regular da Prefeitura”, cobrou o cidadão. O presidente da Comissão de Meio Ambiente e vice-presidente da Câmara, Vladi Lourenço (PP), pediu que seja estabelecido um diálogo constante entre a Prefeitura e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) para que novas melhorias sejam realizadas na travessia.

  

Tribuna Popular

Durante as sessões ordinárias, pessoas previamente inscritas também têm direito à fala, por meio do expediente da Tribuna Popular. As inscrições devem ser feitas junto à Secretaria da Casa, no terceiro andar, a partir do preenchimento de uma solicitação. As datas serão estabelecidas conforme disponibilidade de agenda.