TV Câmara – Vitalidade debate como a família pode identificar ansiedade e depressão infantojuvenis

por Tatiane Souza última modificação 29/03/2019 15h58
29/03/2019 – Ansiedade e depressão são doenças que podem atingir qualquer faixa etária, inclusive crianças e adolescentes. Esse foi o tema do primeiro programa Vitalidade de 2019, que está no ar pela TV Câmara, canal 16 da Net. Os esclarecimentos foram trazidos pelo doutor em Psicologia Rodrigo Giacobo Serra. Especialista em psicopatologia nessa fase da vida, o também professor ressaltou que os fatores ambientais contribuem para o desenvolvimento dessas doenças, mas não a produzem sozinhos. Isso significa que a ausência de tempo dos pais, exigência excessiva na infância, ausência de validação emocional e ambiente de insegurança corroboram para a manifestação da ansiedade e da depressão, mas não são agentes únicos. Ele destacou que o bullying e o cyberbullying também são aspectos desencadeadores.
TV Câmara – Vitalidade debate como a família pode identificar ansiedade e depressão infantojuvenis

Foto: Daniele Souza/CMNH

Serra salientou que esses transtornos sempre existiram, mas hoje se tem mais conhecimento sobre sua manifestação precoce. Ele alertou para o fato de que, para um adulto ter ansiedade, alguma coisa já existia durante a infância. Segundo o psicólogo, pensamentos de preocupação, mudança de humor, irritabilidade, baixa concentração, reações físicas como taquicardia e sudorese, mudanças no desempenho escolar, alteração de sono e apetite, isolamento, anedonia, baixa socialização, desejo de morrer e comportamento suicida são sintomas ou indícios que podem fazer parte de um futuro quadro de ansiedade ou depressão. Os pais precisam estar alertas. “Cada caso é um caso. Algumas crianças ficam mais irritadas, outras mais tristes, umas com menor concentração, outras com mais sintomas físicos. Normalmente, elas não sabem o que está acontecendo. Neste sentido, a ajuda especializada é fundamental”, explicou. 

Questionado se as tecnologias têm um papel expressivo na causa ou intensificação de quadros de ansiedade e depressão no público infantojuvenil, Serra ressaltou que as relações familiares mudaram e a tecnologia está presente 24 horas por dia na vida das pessoas. “A maioria de nós, incluindo muitas crianças, já tiveram contato ou inclusive possuem um celular próprio. Se ela é utilizada de forma excessiva, evidentemente existem consequência que prejudicam a saúde e o desenvolvimento esperado. Mas, se bem empregada, trata-se de um recurso que facilita nossas vidas. A grande questão é no tipo de uso que as crianças estão fazendo. E, claro, os pais têm muita relação com isso”, apontou. 

O entrevistado elencou durante o programa, que também é transmitido pelo Facebook da TV Câmara (facebook.com/tvcamaranh) e na página do Youtube (youtube.com/tvcamaranh), os diferentes tipos de ansiedade: a de separação, a social, a fobia específica, a ansiedade generalizada e o mutismo seletivo. Além disso, ele apontou outras questões primordiais para o desenvolvimento de uma infância e adolescência saudável e feliz, como a validação emocional e a tolerância à frustração. "Isso significa que nem tudo é tão fantástico como nas redes sociais e que ela precisa aprender a postergar a gratificação. Precisamos desenvolver a empatia, o que está relacionado com aprendizagem emocional”, explicou. 

A importância da atividade física 

O esporte auxilia na redução dos sintomas da ansiedade e da depressão. O psicólogo frisou a importância de a criança ou adolescente praticar uma atividade física que o motive. “Pessoalmente, vejo que as artes marciais são uma alternativa muito interessante, mas não a única. Varia de criança para criança”, disse. 

Para ele, cada faixa etária apresenta necessidades diferentes. O psicólogo defendeu que crianças pequenas deveriam passar mais tempo com os pais, já adolescentes necessitam mais autonomia, mas com o devido suporte. 

Serra pontuou ainda que o excesso de atividades também pode gerar estresse na criança e desestabilizar a sua saúde em geral. “Como nossa sociedade demanda profissionais altamente especializados, os pais entendem que devem preparar seus filhos desde pequenos. Percebemos muita agenda de adulto em um corpo e mente infantil. O 'ter' e o sucesso nem sempre estão ligados à felicidade. Para onde estamos caminhando nas nossas relações familiares? Que cultura estamos defendendo nos dias de hoje? Será que os adolescentes estão recebendo da família e da cultura o que realmente necessitam?”

Essas e outras reflexões você pode conferir assistindo, na íntegra, o programa. 

Confira o Vitalidade:

 

Vitalidade

O Vitalidade é um programa sobre saúde, bem-estar, comportamento e qualidade de vida que vai ao ar pela TV Câmara, canal 16 da Net. Ele é apresentado pela jornalista Tatiane Lopes desde 2012. Sugestões de pauta podem ser enviadas para o e-mail tv@camaranh.rs.gov.br.

Veja a lista completa dos programas

registrado em: