TV Câmara – Médico traz esclarecimentos sobre fibromialgia

por Tatiane Souza última modificação 11/07/2019 15h45
11/07/2019 – Com origem ainda não totalmente conhecida, a fibromialgia é uma doença que afeta cerca de 3% da população no país, segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia. Mulheres na faixa de 30 a 55 anos sãos as mais suscetíveis a essa síndrome dolorosa crônica. Com o objetivo de trazer mais esclarecimentos sobre a doença, entrevistamos no Vitalidade o reumatologista Adriano Barbiero. O programa está sendo veiculado pela TV Câmara, canal 16 da Net, e pelo Facebook e Youtube da emissora.
TV Câmara – Médico traz esclarecimentos sobre fibromialgia

Foto: Kassiane Michel/CMNH

Segundo o especialista, os pacientes acometidos pela enfermidade costumam reclamar de fadiga e falta de energia. Passam a ter dificuldades em atividades que antes desenvolviam normalmente. Além disso, há os sintomas dolorosos, que são vagos e difusos, em uma sensação como se percorresse todo o corpo. Barbiero explica que muitos pacientes com fibromialgia sofrem distúrbio do sono, ou seja, independentemente do quanto dormiram, acordam mais cansados ainda.

É considerada uma doença invisível porque não apresenta atrofia muscular, perda de função ou de mobilidade. E não existem exames laboratoriais ou de imagem para sua detecção. Por esse motivo, é difícil, inclusive, para as pessoas de fora, sejam familiares ou colegas de trabalho, acreditarem nesses pacientes, que passam, muitas vezes, por pessoas poliqueixosas, que vão em diversos profissionais em busca de tratamento”, ressaltou. Ele alertou que a fibromialgia é uma doença que pode ser primária, sem doença associada, mas que também pode estar relacionada a outras enfermidades, como artrite reumatoide, por exemplo. 

O médico explica, no decorrer do programa, que o diagnóstico da fibromialgia é feito com base nos relatos do paciente e por meio de exame físico. Há um protocolo que os profissionais devem seguir para definir a existência da doença. “Fazemos um exame de digitopressão ou aferição em nove pontos bilaterais do paciente. São 18 pontos ao todo. A Sociedade de Reumatologia fala em dor em 11 desses pontos para ser considerado fibromialgia. Mas, a partir de nove, já existe o alerta”, explicou. 

Além disso, Barbiero diz que a doença está relacionada a distúrbios do humor como ansiedade e depressão, síndrome do colo ou bexiga irritável, dores e formigamento nas extremidades. Muitos pacientes também se queixam de alterações na concentração e memória. “A doença é um quadro heterogêneo. Cada pessoa vai ter um sintoma e uma sensação diferente em relação a ela. Muitos diminuem a frequência no trabalho, afastam-se. Isso porque a fibromialgia debilita a pessoa física e emocionalmente. Os tratamentos medicamentosos também trazem efeitos colaterais, por isso a importância de se investir em outras terapias que melhorem a qualidade do sono e amenizem as dores”, disse. 

O especialista ressalta ainda a necessidade de mudar hábitos de vida e praticar exercícios constantemente, principalmente aeróbicos e de alongamento, uma vez que eles aliviam os sintomas e diminuem a necessidade de remédios. “Acupuntura, quiropraxia, massoterapia e fisioterapia aliadas a uma alimentação saudável trazem muitas melhorias à qualidade de vida dos pacientes”, apontou. 

Ainda falta muita informação sobre essa doença, acredita Barbiero, gerando desconfiança e impedindo a empatia com o paciente. “É essencial que amigos, parentes e colegas de trabalho de uma pessoa com essa doença busquem se informar para também poder ajudar”, enfatizou.

Neste sentido, foi aprovado um projeto de lei de autoria da vereadora Patricia Beck aqui na Câmara, hoje a Lei Municipal nº 3.178/2019, que institui o 12 de maio no calendário do Município como o Dia de Conscientização e Enfrentamento à Fibromialgia. A ideia é debater assuntos relacionados à doença e promover a troca de experiências e informações. 

Confira o programa na íntegra:

No site da Sociedade Brasileira de Reumatologia há diversas informações sobre essa e outras doenças crônicas. E um folder explicativo sobre a fibromialgia disponível para download a todos os cidadãos.

Vitalidade

O Vitalidade é um programa sobre saúde, bem-estar, comportamento e qualidade de vida que vai ao ar pela TV Câmara, canal 16 da Net. Ele é apresentado pela jornalista Tatiane Lopes desde 2012. Sugestões de pauta podem ser enviadas para o e-mail tv@camaranh.rs.gov.br

Veja a lista completa dos programas

registrado em: