Secretário apresenta planejamento para área do esporte

por Daniele Silva última modificação 27/07/2021 23h19
26/07/2021 – O secretário municipal de Esporte e Lazer (Smel), Daniel Becker, participou da sessão desta segunda-feira, 26, para falar sobre o trabalho desenvolvido pela pasta. O requerimento foi de Fernando Lourenço (PDT). Antes de apresentar o planejamento para área, o educador físico falou sobre sua trajetória como atleta. Becker foi campeão mundial de clubes no punhobol pela Sociedade Ginástica e também treinou equipes da modalidade. Também atuou no vôlei e handebol. Ele assumiu a vaga na administração municipal no final de março deste ano.
Secretário apresenta planejamento para área do esporte

Foto: Maíra Kiefer/CMNH

Acompanhado do diretor de esporte, Dieizon Rech, e dos servidores da pasta Daniel Bins, Max Alberti e Gabriel Rodrigues, coordenador da Praça da Juventude, Becker disse que aceitou o convite da prefeita Fátima Daudt para poder devolver à comunidade tudo que o esporte proporcionou a ele. O secretário apresentou as iniciativas promovidas pela Smel.

Segundo ele, o Programa Melhor Idade (PMI) atende a 1,5 mil idosos distribuídos em 25 bairros da cidade. “Devido à pandemia, está sendo feito de forma remota. Mantivemos o contato com os idosos para que eles permanecessem ativos”, contou. Outro projeto é o Programa de Indicação Esportiva (PIE), que deverá ser iniciado na escola Tancredo Neves, no bairro Canudos. A idéia é atender a crianças em duas faixas etárias diferenciadas. Nos próximos meses, a Smel pretende também realizar atendimentos, em dias específicos, nas academias ao ar livre, para que a população aprenda a utilizar os equipamentos de forma correta. Já o projeto Calçando o Futuro tem por objetivo arrecadar tênis esportivos para que crianças e jovens possam praticar atividade física com sapatos adequados.

Em relação aos espaços públicos, Becker citou o ginásio Agostinho Cavasotto, no bairro Rincão, a recém revitalizada Pedro Alles, que possui quadras de área e pista de skate Academia, e a Praça da Juventude, no Santo Afonso, com aulas de karatê, vôlei, basquete, futebol e academia para musculação. “No mês passado tivemos cerca de 500 atendimentos lá na Santo Afonso, mas antes da pandemia eram mais de dois mil/mês.” Conforme Becker, o espaço localizado no Rincão é utilizado por diversas entidades, de forma gratuita, que realizam trabalho social. Outras instituições podem locar a quadra esportiva, no valor de R$ 81 a hora. O recurso é destinado ao Fundo Municipal do Esporte. O Ginásio Alberto  Mossmann, ao lado da Fenac, segue em reforma, mas passou a abrigar recentemente a estrutura da secretaria.

Sobre o Centro de Iniciação Esportiva (CIE), tema de debate na Ordem do Dia, o secretário explicou que o espaço, agora denominado Estação da Cidadania, teve investimento de R$ 2,5 milhões da União e contrapartida de R$ 238 mil e está com 45% da obra concluída. “A empresa vencedora apresentou valor muito baixo, e agora pede um aditivo para continuar, colocando a culpa na crise da pandemia. Embora saibamos que muitos insumos, como o aço, realmente estão com custo bem maior. Ela já foi notificada e multada por não dar seguimento ao trabalho”, explicou.

Outra preocupação dos vereadores é a retomada de eventos esportivos. Segundo o ex-atleta, nos próximos meses, dependendo da situação da pandemia, devem ser promovidos campeonato varzeano de futebol, de futsal, volta de ciclismo, competições de skate e olimpíada escolar.

Por fim, ele falou sobre o Censo do Esporte, cuja pesquisa já está sendo realizada de forma virtual; o museu virtual do esporte, com objetivo de preservar a memória de atletas e conquistas hamburguenses, e o auxílio emergencial do esporte. O recurso de R$ 800 em cota única, oferecido pelo governo do Estado, com contrapartida do município, será destinado a educadores físicos que atendam aos critérios do edital.

 

Questionamentos dos vereadores

Fernando Lourenço questionou sobre o procedimento para troca da empresa responsável pela construção do CIE. Becker afirmou não saber exatamente o trâmite legal, mas considera que a construtora pode sim perder o investimento já realizado caso não cumpra o contrato. O vereador perguntou também sobre a possibilidade de retorno das competições de várzea, especialmente a realização de jogos para a faixa etária de 40 e 50 anos. “Nossa intenção é retomar exatamente com esse público já vacinado, em atividade ao ar livre, seguindo os protocolos sanitários”, respondeu o secretário.

Fernandinho sugeriu ainda a adoção de projeto de sua autoria para firmar parceria com empresas para investimento em material esportivo. A iniciativa foi considerada fundamental pelo gestor para angariar recursos para o setor.O parlamentar questionou ainda sobre o retorno que a UJR dá ao município. Segundo ele, a entidade recebe apoio de diversas empresas, mas não investe minimamente no ginásio que ocupa desde 2002.

Cristiano Coller (PTB) acredita que a parceria com a União Jovem do Rincão (UJR) e outras entidades é importante para o desenvolvimento do esporte e indicou que o mesmo seja feito no ginásio da Fenac. “Torço muito para que se concretize esta obra para que possamos, talvez nas próximas olimpíadas, ter mais atletas aqui da cidade.”

Gustavo Finck (PP) disse que é muito crítico em relação ao esporte porque trabalhou desde 2016 para trazer recursos para o município. “A gente quer investimentos reais no esporte na cidade de Novo Hamburgo e a gente vai lutar por ti. Porque lutando por ti estamos lutando por muitas crianças que têm hoje na marginalidade uma opção de vida porque não damos opção a eles.”

Vladi Lourenço (PSDB) demonstrou indignação com as empresas que vencem os processos licitatórios, sem ter condições de terminar as obras. E indagou o secretário sobre o que pode ser feito para não haver mais aditivos e obrigá-las a cumprir os contratos. 

A dificuldade de convencer os homens a saírem do sedentarismo e participarem de programas como o PIM foi tema da fala de Ricardo Ritter. Ica, que já atuou na pasta, falou da importância de se olhar para o esporte não só como atividade de lazer, mas uma oportunidade para crianças e jovens e para os idosos também. Ele lamentou que o esporte detenha sempre o menor orçamento dentre as secretarias. Darlan Oliveira (PDT) agradeceu a acolhida dos servidores da pasta, que já o auxiliaram na realização de eventos na comunidade.

Para Tita (PSDB) a escola e o esporte são essenciais para poder tirar muitas crianças da rua e proporcionar a elas um futuro melhor. O suplente Joel Gross (PSDB) deixou a Comur, da qual é diretor administrativo, à disposição dos representantes da Smel. Lourdes Valim (Republicanos) concordou com a colega Tita sobre a importância de se investir nos jovens.

Enio Brizola (PT) lamentou que o governo federal não esteja pagando o bolsa-atleta. “Isso influenciou muito na nossa delegação olímpica e na sobrevivência de muitas atletas durante a pandemia.” O petista elogiou o planejamento apresentado pelo secretário e sugeriu que seja uma vistoria nos equipamentos das academias de ginástica dos bairros, que além da intempéries sofrem com a ação de vândalos. Presidente em exercício, o médico Gerson Peteffi (MDB) lembrou a importância do incentivo ao esporte para a terceira idade e sugeriu a criação de um campeonato de bocha para esse público.

Becker agradeceu o convite para apresentar o trabalho da secretaria e garantiu que as ações serão realizadas mesmo com o baixo orçamento. “Vim aqui para poder mostrar o que estamos planejando para o esporte. O ambiente de trabalho dentro da secretaria é muito bom. Todo mundo com muitas ideias, muita criatividade. Estamos em um momento muito difícil, com recursos todos indo para a saúde, mas convido vocês para construirmos juntos. Temos uma filosofia de trabalhar com a iniciação esportiva, pois acreditamos que isso pode realmente mudar a vida”, finalizou.

Requerimento retirado

Por solicitação do vereador Gustavo Finck (PP), o Requerimento n° 922/2021, de sua autoria, foi apreciado e debatido na Ordem do Dia da sessão plenária desta segunda-feira, 26. O texto pede informações ao Executivo sobre andamento do contrato 0425775-63/2014, objeto CIE – Modelo II, com recursos oriundos do Governo Federal. Dentre os dados solicitados estão valor do investimento, situação do contrato, valor da contrapartida municipal e percentual de execução da obra.

Na tribuna, Finck explicou que em 2013 o município cedeu espaço no Parque do Trabalhador para a construção de um Centro de Iniciação Esportiva. O investimento, de cerca de R$ 3 milhões, tem prazo de entrega em dezembro deste ano, mas as obras estão paralisadas há meses. O parlamentar apresentou um vídeo mostrando a situação de abandono da estrutura. O progressista disse que conversou com o secretário da Fazenda, Gilberto dos Reis. Conforme o titular da pasta, seria necessário investimento de R$ 400 mil. “É preocupante a situação. Se a obra não for concluída, o município corre o risco de ter que devolver o recurso investido até agora pelo governo federal”, lamentou. O vereador lembrou a medalha conquistada pela skatista Rayssa Leal, de 13 anos, no último domingo, nos Jogos Olímpicos de Tóquio para exemplificar o quanto o investimento no esporte pode trazer resultados positivos.

A vereadora Tita (PSDB) afirmou ser muito cobrada sobre a situação do local, que já começou a ser invadido, por morar próximo à região. “Precisamos saber o que realmente está acontecendo para informar a sociedade. Sem a conclusão do espaço, estamos deixando também de atender muitas crianças no contraturno da escola.”

Devido à presença do secretário, o líder de governo, Ricardo Ritter, pediu que os colegas votassem contra o requerimento, uma vez que ele já poderia esclarecer dúvidas sobre o assunto. Ito Luciano (PTB) frisou que, mesmo sendo da base do governo, discorda da posição do colega. “Não podemos tolher o direito de um parlamentar, ainda mais se esta solicitação não prejudica em nada o governo. Essa Casa é um poder independente e isso precisa ser respeitado”, enfatizou.

Após nova solicitação do líder governista, Finck decidiu retirar o requerimento e apresentá-lo posteriormente caso suas dúvidas não fossem sanadas pelo secretário.

registrado em: