Rede Lilás discute estratégias de integração e monitoramento

por Maíra Kiefer última modificação 02/10/2019 14h13
09/09/2019 – A Rede Integrada Laço Lilás retomou na sexta, dia 6, a reunião periódica para debater as prioridades e estratégias do grupo. Durante o encontro, foram tratados episódios recentes sobre investigações acerca de assédio no Município e a Operação Vênus, que envolveu 22 Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher do Estado. Conforme a Polícia Civil, durante as ações, 79 mandados de busca e apreensão foram cumpridos, sete pessoas foram presas e 11 armas de fogo apreendidas. Também foram registradas 163 denúncias e concedidas 49 medidas protetivas de urgência.
Rede Lilás discute estratégias de integração e monitoramento

Crédito: Maíra Kiefer/CMNH

Entre as questões abordadas envolvendo a própria Rede Laço Lilás, estava a retomada da criação de um sistema compartilhado de informações e acompanhamento dos casos atendidos em Novo Hamburgo, preservando o sigilo de dados, sem ônus a nenhum dos órgãos envolvidos. A ideia é o uso de um aplicativo ou software que possibilite verificar as estatísticas e analisar se as vítimas foram acolhidas e tiveram o encaminhamento correto.

Durante o encontro também foram revistas as prioridades do grupo e alternativas para intensificar as tratativas para a implementação da Sala Lilás, que tem esbarrado, entre outros empecilhos, na falta de profissionais do Instituto Geral de Perícias. Além disso, os integrantes da Rede apontaram, em outras reuniões, a necessidade urgente de um local para abrigar as vítimas de violência doméstica e seus filhos. Há dois anos foi interrompido o convênio que havia com a Casa Abrigo Regional Jacobina Maurer, que atendia mulheres nas cidades de Esteio, Novo Hamburgo, Sapiranga e Sapucaia do Sul.

À reunião desta sexta estiveram presentes a procuradora especial da Mulher, Tita (PP); a chefe de seu gabinete, Liliane Machado Kasper; a servidora da Câmara Carolyne Andersson; a coordenadora das Políticas Públicas para Mulheres de Novo Hamburgo, Eliana Benkenstein; a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim), Paula Michele da Silva; a secretária-adjunta do Comdim, Mara Eliane Peruffo da Silveira; a integrante da OAB/NH Ligia Beatriz Galaschi; a presidente do Conselho Municipal do Idoso (CMDCI), Glacira Eli Santos da Silva; as conselheira tutelares Roberta Cornelÿ e Tassi Wilborn; o advogado João Luiz Petry de Faria, representante da Petry de Faria Advogados; a representante do Conselho da Missão Luterana Primavera, Claudete Schneider; os soldados Vanderlei Santos da Rocha e Carla Graciela de Ávila Brasil, da Patrulha Maria da Penha; e a coordenadora do projeto de extensão Laços de Vida da Universidade Feevale, Ronalisa Torman.

Ao término do encontro, foram debatidos alguns detalhes sobre atividades programadas para o próximo mês. Para 5 de outubro, será realizado o Dia D do Outubro Rosa, promovido pela Secretaria Municipal da Saúde na Praça do Imigrante, das 9h às 12h. Uma Unidade Móvel de Saúde, instalada em um ônibus, possibilitará aos participantes a realização de testes rápidos de HIV/sífilis, hepatites B e C, hemoglicoteste (HGT), para verificação dos níveis de glicose no sangue, e aferição de pressão arterial. A atividade terá a participação da Rede Lilás. A segunda edição do Domingo por Elas, programada para 27 de outubro, das 14h às 17h, na Praça da Juventude, no bairro Santo Afonso, também foi abordada pelo grupo.

Laço Lilás

Criada em 2017, a Rede Integrada Laço Lilás reúne entidades voltadas para o atendimento a vítimas de violência de gênero. Tem como meta fazer Novo Hamburgo recuar na lista de líderes de ocorrências no Estado. Com encontros promovidos na sede do Legislativo e organizados pela Procuradoria Especial da Mulher, a rede é composta pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher, Brigada Militar, Patrulha Maria da Penha, Centro de Referência e Atendimento Creas/Viva Mulher, Núcleo de Apoio aos Direitos da Mulher (Nadim) e Laços de Vida, ambos da Feevale, Coordenadoria de Políticas Públicas para as Mulheres (CMulher), Conselhos Municipais dos Direitos da Mulher (Comdim) e dos Direitos e Cidadania do Idoso (CMDCI), Comissões da Mulher e da Criança e Adolescente da OAB/NH, Conselho Tutelar, Guarda Municipal e coletivos.

Confira as fotos na galeria de imagens.

Procuradoria Especial da Mulher

registrado em: