Rede Integrada Laço Lilás pretende promover ações de conscientização contra a violência de gênero para crianças e jovens

por Maíra Kiefer última modificação 10/05/2019 17h55
26/04/2019 - A Rede Integrada Laço Lilás retomou os encontros nesta sexta-feira, 26, para implantar novas estratégias com o intuito de reduzir as ocorrências de violência de gênero. O grupo se reúne desde outubro de 2017 e vem buscando alternativas de enfrentamento a esse problema no Município. As entidades participantes devem ser ampliadas este ano e o foco será direcionado à conscientização de crianças e adolescentes. Como material de apoio a esse trabalho, deverá ser feito um panfleto com o fluxo de atendimento e as atribuições de cada componente. A apresentação desse conteúdo está prevista para o próximo encontro, marcado para 10 de maio, novamente nas dependências do Legislativo.
Rede Integrada Laço Lilás pretende promover ações de conscientização contra a violência de gênero para crianças e jovens

Crédito: Maíra Kiefer/CMNH

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Coletivo Feminista Elza Soares e o Conselho Tutelar se somaram à rede. 

- Eu chamei o Conselho Tutelar, local no qual atuei por sete anos, porque percebia o impacto da violência no desenvolvimento das crianças e dos adolescentes – afirmou Tita, acrescentando, inclusive, que o uso de armas entre os jovens, por vezes, ocorre para defender a mãe de agressões vividas em casa.

A servidora da Câmara Carolyne Andersson lembrou que, em 2018, a Procuradoria dialogou com a Secretaria de Educação, pois a ideia era elaborar uma cartilha para divulgar nas escolas municipais a campanha Fale Agora, contra a violência doméstica e pela igualdade de gênero. Ela explicou ainda que a Casa Legislativa desenvolve o Projeto Vereador Mirim, no qual também poderiam ser dadas algumas orientações para os alunos.

Estiveram presentes à reunião a procuradora especial da mulher da Câmara Municipal de Novo Hamburgo, a vereadora Semilda – Tita, sua coordenadora de gabinete, Liliane Machado Kasper, a servidora Carolyne Andersson, que organiza as atividades sobre o assunto no Legislativo, a coordenadora e psicóloga do Centro de Referência Viva Mulher, Elis Regina de Barros Evaldt, a escrivã da Delegacia Especializada para a Mulher de Novo Hamburgo, Roberta Larini, o coordenador do Cras de Canudos, Anderson Dias, a representante do Coletivo, Eduarda da Silva, o capitão da Brigada Militar Wagner Wasenkeski, responsável pela Patrulha Maria da Penha, a soldado Ianca Neu, a presidente da Comissão da Mulher da OAB e secretária adjunta do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim), Mara Eliane Peruffo da Silveira, a professora e advogada Claudia Maria Petry de Faria, também da OAB, as integrantes do Conselho Tutelar, Camila Dutra, e do Conselho Municipal do Idoso, Glacira Eli Santos da Silva.

 * Em breve, mais informações.

Procuradoria Especial da Mulher