Procuradoria Especial da Mulher e Executivo retomam projeto para instalação da Sala das Margaridas

por Maíra Kiefer última modificação 07/05/2020 19h46
07/05/2020 – Dois meses e meio após as primeiras tratativas sobre a implantação da Sala das Margaridas, na Delegacia de Polícia de Pronto-Atendimento (DPPA) de Novo Hamburgo, a procuradora especial da Mulher do Legislativo, Tita (PSDB), reuniu-se na tarde desta quinta, 7, com a prefeita Fátima Daudt para dar prosseguimento ao projeto. A iniciativa deve propiciar um local de acolhimento às vítimas que prestam queixas nos horários e dias em que a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) está fechada.
 Procuradoria Especial da Mulher e Executivo retomam projeto para instalação da Sala das Margaridas

Crédito: Maíra Kiefer/CMNH

A demanda por uma estrutura mais humanizada para o encaminhamento de medidas protetivas e demais solicitações, previstas na Lei Maria da Penha, era antiga e motivou a Rede Integrada Laço Lilás a buscar o apoio do Executivo Municipal em reunião realizada no dia 20 de fevereiro. Muito antes, esse pedido já pautava os debates e audiências promovidos pelo Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim), entidades e coletivos feministas. Conforme havia informado o delegado Tarcísio Kaltbach, responsável pela DPPA, já existe uma sala que pode ser adaptada para esse fim. O ambiente fica próximo aos terminais de atendimento, no andar térreo, com computador e ar-condicionado. 

- Leia também: Novo Hamburgo deve contar em breve com Sala das Margaridas 

Durante o encontro desta quinta, no Centro Administrativo, a servidora Carolyne Andersson, da Procuradoria Especial da Mulher, ficou encarregada de ir à DPPA e avaliar as necessidades para a correta adaptação do espaço e repassar esse levantamento ao Executivo. Essa averiguação da sala estava agendada para o mês de março. Contudo, as restrições e mudanças provocadas pela disseminação do novo coronavírus resultaram no adiamento da verificação das dependências da delegacia.

Tita lembrou que durante a quarentena percebeu-se um maior relato de casos de violência doméstica, o que reforça a necessidade de um espaço adequado para que as mulheres façam as ocorrências policiais. Além da vereadora e de Carolyne, participou do encontro com a chefe do Executivo a coordenadora de gabinete da parlamentar, Liliane Machado Kasper. "É muito importante falar da Sala das Margaridas neste momento. Nós conseguimos agilizar junto à Polícia Civil e ao delegado uma parceria que teve de ser interrompida devido à pandemia. Agora retomando, nós vamos seguir para resolver essa questão o quanto antes", concluiu a prefeita.  

Laço Lilás

Criada em 2017, a Rede Integrada Laço Lilás reúne entidades voltadas para o atendimento a vítimas de violência de gênero. O grupo tem como meta fazer Novo Hamburgo recuar na lista de líderes de ocorrências no Estado. Com encontros promovidos na sede do Legislativo e organizados pela Procuradoria Especial da Mulher, a rede é composta pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher, Brigada Militar, Patrulha Maria da Penha, Centro de Referência e Atendimento Creas/Viva Mulher, Núcleo de Apoio aos Direitos da Mulher (Nadim) e Laços de Vida, ambos da Feevale, Coordenadoria de Políticas Públicas para as Mulheres (CMulher), Conselhos Municipais dos Direitos da Mulher (Comdim) e dos Direitos e Cidadania do Idoso (CMDCI), Comissões da Mulher e da Criança e Adolescente da OAB/NH, Conselho Tutelar, Guarda Municipal e coletivos.

registrado em: