Moção cobra agilidade na destinação de verbas para melhorias no Colégio Vila Becker

por Luís Francisco Caselani última modificação 24/05/2021 21h17
24/05/2021 – O presidente da Câmara de Novo Hamburgo, Raizer Ferreira (PSDB), elaborou moção de apelo ao Governo do Estado para que agilize o processo burocrático de liberação de recursos para o início de obras de infraestrutura no Colégio Estadual Vila Becker. De acordo com o vereador, a escola do bairro Operário aguarda há mais de 10 anos pelo repasse de verbas para melhorias. O texto, que levou a assinatura dos demais parlamentares, foi aprovado em plenário nesta segunda-feira, 24.
Moção cobra agilidade na destinação de verbas para melhorias no Colégio Vila Becker

Foto: Daniele Souza/CMNH

“Em razão da longa espera, os antigos problemas estão cada vez mais agravados. O prédio está em situação deplorável”, lamentou Raizer. O vereador contou que, durante o período de fechamento do colégio como medida de combate à Covid-19, o imóvel foi alvo de sucessivos arrombamentos e atos de vandalismo. “A escola não tem condições de retornar às aulas presenciais, visto que até mesmo os fios de cobre foram roubados, inviabilizando a oferta de energia elétrica para todas as salas e espaços que integram o colégio”, revela o parlamentar.

A pedido do vereador Enio Brizola (PT), dois pais de alunos subiram à tribuna para reforçar as cobranças por melhorias no colégio. Andreza Formento destacou a dificuldade da instituição em manter o controle sanitário e proporcionar o retorno seguro às aulas presenciais durante a pandemia. “Não há investimentos e não há energia elétrica. O Estado sabia das condições desde janeiro e não fez nada. A escola não tem supervisão, orientação e secretaria escolar, mas está funcionando. A diretora está trabalhando sozinha. Como podemos mandar nossos filhos a uma escola em que uma pessoa está fazendo o trabalho de muitas? Esse retorno das escolas municipais e estaduais é um perigo para os nossos filhos”, salientou.

Cesar Dornelles reiterou que as instalações não são apropriadas para o ensino. “A escola não tem condições de estar em funcionamento. Ventiladores, bebedouros e cabeamentos foram roubados. Queremos uma ação do Estado para que o colégio volte a funcionar como deve, mas não apenas isso. Queremos que isso não volte a ocorrer. A escola é desprotegida”, lamentou.

Enio Brizola ressaltou a necessidade de corrigir os problemas da escola antes de abrir a possibilidade de retorno dos estudantes às atividades presenciais. Presidente da Comissão de Educação da Câmara, Felipe Kuhn Braun (PP) pontuou a questão do Colégio Vila Becker como exemplo do descaso do Governo do Estado com a educação. “Não é à toa que o Vale do Sinos tem os piores índices do ensino público estadual. Porque os colégios estão nesta situação”, criticou.

Cópias da Moção nº 42/2021 serão enviadas aos secretários estaduais de Obras, José Stédile, e de Educação, Raquel Teixeira. O documento também será encaminhado à titular da 2ª Coordenadoria Regional de Educação, Ileane Bravo, e ao deputado estadual Faisal Karam. Presente à sessão plenária, o ex-secretário municipal de Educação Kurt Joaquim Luft somou-se aos parlamentares e acrescentou seu apoio à demanda.

O que é uma moção?

A Câmara se manifesta sobre determinados assuntos – aplaudindo ou repudiando ações, por exemplo – por meio de moções. Esses documentos são apreciados em votação única e, caso sejam aprovados, cópias são enviadas às pessoas envolvidas. Por exemplo, uma moção louvando a apresentação de um projeto determinado no Senado pode ser enviada ao autor da proposição e ao presidente daquela casa legislativa.