Conheça os projetos premiados pela Câmara na Mostratec Júnior

por Luís Francisco Caselani última modificação 25/10/2019 16h29
25/10/2019 – A noite da última quinta-feira, 24, marcou o encerramento da versão Júnior da Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia (Mostratec). Voltada para estudantes de ensino fundamental, educação infantil e educação de jovens e adultos (EJA), a modalidade reuniu 335 projetos em três dias de exposição nos pavilhões da Fenac. Novamente parceira do evento, a Câmara de Novo Hamburgo participou da cerimônia com a entrega do Prêmio Cientista Júnior, que reconheceu as quatro pesquisas com melhor avaliação entre as escolas hamburguenses. Conheça cada um dos premiados:

Projeto: Ansiedade: como se manifesta e afeta a rotina escolar dos adolescentes da EMEF Presidente Getúlio D. Vargas

Autoras: Bianca Bach (13 anos), Kelly Müller (14) e Rafaela de Oliveira (14), alunas do 8º ano da EMEF Presidente Getúlio Vargas, do bairro Rincão

Orientadoras: Muriel Venâncio e Carla Koch

Resumo: O objetivo do projeto era descobrir como surge a ansiedade e como ela altera o cotidiano dos alunos da escola. Para isso, as estudantes realizaram levantamento bibliográfico, promoveram pesquisa qualitativa com jovens do 6º ao 9º ano e entrevistaram especialistas e adolescentes já diagnosticados. Elas identificaram que a ansiedade não se apresenta como um quadro constante, podendo ser considerada uma reação natural do ser humano. No entanto, ela se torna patológica quando atinge um valor extremo, interferindo na vida saudável e na rotina escolar do indivíduo. Elas concluem ainda que o transtorno é tratável, garantindo o controle dos sintomas e um bom convívio.

 

Projeto: Empoderamento feminino 

Orientadora: Leila Colombo

Autora: Alice Schnorr dos Santos (13 anos), aluna do 8º ano da EMEF Professora Adolfina Diefenthäler, do bairro São José

Resumo: O intuito do trabalho era identificar as principais causas do machismo, pesquisar fatos históricos, conhecer os movimentos feministas e, por fim, defender a participação da mulher na sociedade de forma mais igualitária. Conforme o estudo, as mulheres são submetidas a tratamentos inferiores desde a Idade Média, padrão ainda não revertido. A autora sustenta que o estudo aprofundado do machismo permite compreender os processos que levam ao feminicídio e a casos de abuso, assédio e desigualdade de gênero. Baseada em pesquisa bibliográfica, Alice desenvolveu um questionário, respondido por 127 pessoas. A conclusão é de que as mulheres, unidas, já obtiveram diversas conquistas, mas ainda há muito pelo que lutar.

 

Projeto: Hábitos alimentares e obesidade

Autoras: Janete da Rosa (47 anos), Lourdes Franco (55) e Sandra Garcia (56), alunas da EJA da EMEF Eugênio Nelson Ritzel, no bairro Diehl

Orientadora: Rogeli Rheinheimer

Resumo: O trabalho tinha como objetivo reconhecer os hábitos alimentares dos alunos da EJA da escola, identificando sua influência na saúde e na ocorrência de problemas como a obesidade e doenças relacionadas. Conforme as autoras, poucas pessoas se dão conta da importância do que comem. Elas ressaltam ainda que hábitos alimentares modernos, aliados a pouca atividade física, têm contribuído diretamente para o aumento dos índices de obesidade, condição crônica que provoca ou acelera o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e metabólicas. Após pesquisa prévia, as estudantes formularam questionário e coletaram dados sobre a alimentação, altura e peso dos alunos. Os resultados indicam que a maioria dos entrevistados afirma seguir parcialmente hábitos saudáveis, mas mais da metade encontra-se com sobrepeso. As pesquisadoras concluem que a obesidade não é causada apenas por má alimentação, mas também por questão de estilo de vida e fatores genéticos, ambientais e emocionais.

 

Projeto: Keep calm and disconnect: sua vida não é virtual

Autoras: Gabrieli Pereira (10 anos), Manuella Machado (11) e Nickoli Bourscheidt (10), alunas do 5º ano da EMEF Dr. Antônio Bemfica Filho, do bairro Petrópolis

Orientadoras: Elieti da Rosa e Luciana de Andrade

Resumo: O estudo parte da percepção do uso exagerado de aparelhos eletrônicos por seus colegas, reforçado por exemplos domésticos e interferindo na aprendizagem. Entendendo como uma problemática a ser resolvida, o grupo realizou leituras, entrevistas e assistiu a vídeos e palestras para identificar os prejuízos da utilização excessiva para a saúde física e mental. A partir disso, foram analisados dados referentes à comunidade escolar e criadas ações sensibilizadoras, como um pote de sugestões de atividades em família sem o uso de eletrônicos, blitz informativa em frente à escola e a produção de paródia e videoclipe para divulgação nas redes sociais, com foco na conscientização sobre o tema.

Veja como foi a cerimônia de encerramento da Mostratec Júnior.

Cientista Jovem

Desde o ano passado, a Câmara também condecora os dois melhores projetos de instituições de ensino médio e técnico da cidade na categoria principal da Mostratec. O Prêmio Cientista Jovem de Novo Hamburgo, criado pela Resolução nº 6/2018, será entregue na cerimônia de encerramento da feira na noite desta sexta, 25, às 20h, no Teatro Feevale. Os estudantes receberão passagem, hospedagem ou taxa de inscrição para a participação em outra feira em âmbito nacional.

A Mostratec

Considerada a maior feira do gênero na América Latina e a segunda maior do mundo, a 34ª Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia reuniu nos pavilhões da Fenac estudantes de todos os estados brasileiros e de outros 20 países das Américas, África, Ásia e Europa. Ao todo, 755 projetos abordaram diferentes temáticas em 13 áreas de conhecimento. A organização da feira estima que mais de 65 mil alunos de ensino médio, técnico, fundamental e educação infantil tenham se envolvido diretamente com o universo da pesquisa até saírem os trabalhos classificados à exposição.

registrado em: