Câmara premia quatro projetos hamburguenses na Mostratec Júnior

por Luís Francisco Caselani última modificação 25/10/2019 18h33
24/10/2019 – Nos últimos três anos, a Câmara de Novo Hamburgo consolidou-se como uma das instituições parceiras da Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia (Mostratec), promovida pela Fundação Liberato nos pavilhões da Fenac. Parte dessa aproximação se deve à proposta do Legislativo de valorizar os jovens envolvidos e incentivar o avanço das pesquisas. Na noite desta quinta-feira, 24, durante a cerimônia de encerramento da Mostratec Júnior, modalidade voltada para estudantes de ensino fundamental e educação infantil, a Câmara entregou o Prêmio Cientista Júnior. A honraria foi prestada às quatro pesquisas com melhor avaliação entre as escolas hamburguenses. Pela primeira vez, o prêmio ficou apenas com alunos da rede municipal.
Câmara premia quatro projetos hamburguenses na Mostratec Júnior

Foto: Daniele Souza/CMNH

Em nome do Parlamento, o presidente Raul Cassel (MDB) entregou certificados aos estudantes responsáveis pela elaboração dos projetos. Além do reconhecimento, a premiação, instituída pela Resolução nº 12/2017, também representa o fomento do Legislativo municipal à continuidade da pesquisa, por meio do financiamento de passagens, hospedagem ou taxa de inscrição para dois alunos e um professor-orientador por projeto participarem de outra feira nacional, afiliada à Mostratec.

Dois dos projetos premiados representarão a cidade na feira Ciência Jovem, que ocorrerá em outubro de 2020 em Pernambuco: “Ansiedade: como se manifesta e afeta a rotina escolar dos adolescentes da EMEF Presidente Getúlio D. Vargas”, elaborado por alunas do 8º ano da instituição de ensino do bairro Rincão, e “Empoderamento feminino”, pesquisa conduzida pela estudante Alice Schnorr dos Santos, do 8º ano da EMEF Professora Adolfina Diefenthäler. “É muito gratificante receber essa premiação, porque sabemos o quanto lutamos, estudamos e nos dedicamos para estar aqui”, relatou Alice. Outro grupo premiado veio da EMEF Dr. Antônio Bemfica Filho, do bairro Petrópolis, com o projeto “Keep calm and disconnect: sua vida não é virtual”, desenvolvido por alunas do 5º ano. A pesquisa garantiu vaga para a feira do Instituto Nacional Leva Ciência, do Macapá, prevista para novembro de 2020.

Também para o norte do país irão as autoras da pesquisa “Hábitos alimentares e obesidade”. Novidade na Mostratec Júnior deste ano, as estudantes integram turma de Educação de Jovens e Adultos (EJA) da EMEF Eugênio Nelson Ritzel. O trabalho foi credenciado para Mostra Científica do Sul e Sudeste do Pará (Mocisspa), que ocorre em novembro do próximo ano na cidade de Marabá. As três componentes do grupo têm idades entre 47 e 56 anos. A mais experiente delas, Sandra Garcia, conversou com a TV Câmara sobre o projeto e contou um pouco de sua vida. Quando criança, ela avançou até o 3º ano do ensino fundamental. Após passar um longo período afastada da escola, ela resolveu retomar os estudos este ano. “Estou emocionada. Não esperava que isso acontecesse. Vale a pena estudar para aprendermos alguma coisa na vida”, aconselhou Sandra.

Conheça mais sobre os projetos.

Mostratec Júnior

Ex-aluno do curso de Química da Liberato, Raul Cassel parabenizou a organização do evento por proporcionar a milhares de jovens a oportunidade de trocar experiências e potencializar o contato com a ciência. “É assim que começamos, através desses estímulos. Todos os estudantes aqui presentes tiveram a oportunidade de fazer novos amigos e compartilhar conhecimento. Vocês são os cientistas do futuro de que o Brasil precisa”, enalteceu o vereador. “Destaco ainda a figura dos orientadores, que se dedicaram um pouco além da sala de aula para tornar isso possível. Espero que no ano que vem possamos encontrá-los novamente e a muitos outros aqui na Mostratec”, completou. Também acompanhou a premiação o diretor-geral da Câmara, Deiwid Amaral da Luz.

Ao todo, a edição deste ano da Mostratec Júnior contou com 263 projetos de ensino fundamental e 72 da educação infantil. A coordenadora da modalidade, Sandra de Oliveira, fez questão de pontuar que o grande prêmio, ao final dos três dias, é o conhecimento adquirido. “A certeza de hoje é de que todos são vencedores”, comemorou. O diretor-executivo da Liberato, Ramon Hans, destacou sua emoção ao ver os pavilhões lotados e agradeceu o trabalho dos professores e dos jovens pesquisadores. “Vocês fazem da Mostratec o que é. Esse prestígio que temos com a presença de vocês não tem preço. É por isso que realizamos a Mostratec, para que vocês se divirtam aprendendo”, frisou.

A secretária de Educação de Novo Hamburgo, Maristela Guasselli, ressaltou que a Mostratec abre as portas do mundo a todos os participantes. “Este momento é muito especial. Aqui trocamos informações com pessoas de diferentes lugares. Novo Hamburgo tem a honra de receber vocês e de contar com a atuação da Fundação Liberato. Isso é prestígio para todos nós”, enfatizou. “Deixo também minha reverência a todos os professores que trouxeram seus alunos até aqui. Mas quero salientar que temos muito orgulho de vocês, pesquisadores. Sabemos que vocês terão a solução para os problemas que surgirem no mundo”, finalizou Maristela.

Cientista Jovem

Desde o ano passado, a Câmara também condecora os dois melhores projetos de instituições de ensino médio e técnico da cidade na categoria principal da Mostratec. O Prêmio Cientista Jovem de Novo Hamburgo, criado pela Resolução nº 6/2018, será entregue na cerimônia de encerramento da feira na noite desta sexta, 25, às 20h, no Teatro Feevale. Os estudantes receberão passagem, hospedagem ou taxa de inscrição para a participação em outra feira em âmbito nacional.

A Mostratec

Considerada a maior feira do gênero na América Latina e a segunda maior do mundo, a 34ª Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia reuniu nos pavilhões da Fenac estudantes de todos os estados brasileiros e de outros 20 países das Américas, África, Ásia e Europa. Ao todo, 755 projetos abordaram diferentes temáticas em 13 áreas de conhecimento. A organização da feira estima que mais de 65 mil alunos de ensino médio, técnico, fundamental e educação infantil tenham se envolvido diretamente com o universo da pesquisa até saírem os trabalhos classificados à exposição.

registrado em: