Comissão convocará Executivo para esclarecimentos sobre óbito na UPA Canudos

por Luís Francisco Caselani última modificação 20/03/2019 17h50
20/03/2019 – A Comissão de Direitos Humanos, Cidadania e Defesa do Consumidor da Câmara (Codir) recebeu na tarde de segunda-feira, 18 de março, familiares de Erena May, 73 anos, que faleceu na madrugada do dia 1º de março na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Canudos. Conforme o relato, Erena teria sido vítima de um ataque cardíaco enquanto aguardava por atendimento. A família questiona possível negligência médica, uma vez que a paciente já apresentaria sintomas desde sua ida à unidade. Uma sindicância foi aberta para apurar o caso. A fim de se manter a par do processo administrativo, a Codir convocará o diretor-presidente da Fundação de Saúde Pública de Novo Hamburgo (FSNH), Ráfaga Fontoura, e a diretora de Saúde da Prefeitura, Maristela Saul, para reunião na próxima segunda, dia 25.
Comissão convocará Executivo para esclarecimentos sobre óbito na UPA Canudos

Foto: Kassiane Michel/CMNH

A neta Jeise May Vieira contou que a família foi recebida pela prefeita Fátima Daudt, pelo secretário de Saúde, Naasom Luciano, e por Fontoura em reunião no dia 6 de março, quando lhes foi garantida a abertura da sindicância. “Por volta de 2h20min, minha tia recebeu a notícia de que a vó estava passando mal em casa. Levaram ela para a UPA, onde foi mal recebida já na triagem. Checaram temperatura, pressão arterial, batimentos cardíacos e saturação de oxigênio. Demoraram a chamá-la novamente, sendo que a UPA estava praticamente vazia”, contou. Quando foi chamada, de acordo com Jeise, foi para já aplicar a medicação.

Minha tia perguntou como medicariam sem avaliação, e disseram que era isso ou esperar até as 6 ou 7 horas para receber atendimento médico. O médico só foi aparecer quando ela caiu”, completou. O relator da Codir, Enfermeiro Vilmar (PDT), avaliou que pode realmente ter havido negligência médica. “Acho que não houve um atendimento humanizado. Podemos fazer com que as pessoas sejam melhor acolhidas. Precisamos evitar que isso venha a ocorrer novamente”, afirmou.

Jeise relatou que, após o acontecimento, recebeu diversos comentários denunciando outros casos de mau atendimento. “Minha avó tinha diabetes, hipertensão e fumava, que são complicadores. Mas não perguntaram nada disso na triagem”, acrescentou. A presidente da comissão, vereadora Tita (PP), garantiu que os parlamentares farão todo o possível para levar essa situação adiante. Vilmar antecipou que, se necessário, o caso será encaminhado ao Ministério Público.

O que são as comissões?

A Câmara conta com oito comissões permanentes, cada uma composta por três vereadores. Essas comissões analisam as proposições que tramitam pelo Legislativo. Também promovem estudos, pesquisas e investigações sobre temas de interesse público. A Lei Orgânica Municipal assegura aos representantes de entidades da sociedade civil o direito de participar das reuniões das comissões da Casa, podendo questionar seus integrantes. A Codir se reúne às segundas-feiras, a partir das 15h30min, na sala Sandra Hack, no quarto andar do Palácio 5 de Abril.