Câmara executa protocolo sanitário para realização de despedida de Snel

por Maíra Kiefer última modificação 30/03/2021 13h43
30/03/2021- A despedida ao advogado Adalberto Alexandre Snel, falecido no final de semana após enfarte, ocorreu nesta segunda, 29, no Plenário da Câmara, espaço legislativo ao qual estava habituado desde o final da década de 1950, período em que atuou como parlamentar. Por causa das restrições impostas pelo agravamento da pandemia do novo coronavírus, o velório foi organizado pela administração da Casa de modo a atender os protocolos sanitários e proporcionar segurança às pessoas que vieram prestar as últimas homenagens. Para permitir a retomada das atividades parlamentares no ambiente, como a sessão plenária, programada para esta quarta, a Direção Administrativa providenciou para a própria segunda-feira a sanitização de todas as dependências do Legislativo.

Velório

De acordo com a diretora administrativa, Adriana Selzer Ninomiya, foram permitidas no máximo 12 pessoas no espaço do Plenarinho, localizado no térreo e próximo ao Plenário. Nesse ambiente, aguardavam serem chamadas para poder ingressar no local paras as condolências. A diretora esclareceu que o fluxo de entrada e saída foi realizado em portas diferentes, evitando aglomerações. A organização e o respeito às normas sanitárias recebeu reconhecimento por parte da imprensa.

Biografia

A admiração, reconhecimento e respeito ao trabalho de Snel se refletiram na cerimônia de adeus de familiares e amigos que fez ao longo de sua trajetória em Novo Hamburgo, cidade que adotou há cerca de 70 anos.

Natural de Estrela, Snel nasceu em 1° de junho de 1926. Apesar de ter se notabilizado ao longo da vida pela atuação no ramo jurídico, também voltou seu talento ao jornalismo e à economia. Concluiu a faculdade de Direito na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em 1951. No ano seguinte, ingressou no Ministério Público sendo promotor em Estrela e Lajeado. Como Procurador do Município de Novo Hamburgo, trabalhou por 32 anos até sua aposentadoria.

Foi professor de Direito e também cursou língua e literatura alemã na Faculdade de Filosofia da UFRGS. A convite do governo da Alemanha, frequentou aulas nas Universidades de Heidelberg e Freiburg.

Em sua caminhada na advocacia, foi o primeiro presidente da subseção da OAB de Novo Hamburgo. Recebeu várias comendas da Ordem dos Advogados e do Tribunal Regional do Trabalho do Estado do Rio Grande do Sul, entre outras distinções e homenagens.

Em 8 de abril de 2015, os 65 anos de vida profissional de Snel foram lembrados, por iniciativa do ex-vereador Raul Cassel (MDB), durante sessão plenária. Na ocasião, o advogado afirmou que aquela tribuna não era novidade para ele. “Já fui vereador, prestei minha contribuição legislativa”, afirmou Snel, que elegeu-se para a terceira Legislatura, e deixou como marca de seu período no Parlamento a aprovação do Código de Posturas, que só seria reformulado em 2020. A aprovação do novo texto, elaborado por Cassel e votado em primeiro turno em 23 de novembro do ano passado, contou com a exibição de um vídeo no qual Snel falava sobre a reformulação da legislação e da dificuldade em implementar o regramento nos idos dos anos de 1950.