Câmara de Novo Hamburgo premia quatro projetos no encerramento da Mostratec Júnior

por Luís Francisco Caselani última modificação 25/02/2019 16h29
25/10/2018 – A maior feira de iniciação científica da América Latina tomou os pavilhões da Fenac ao longo dos últimos três dias. Mais de 3 mil jovens pesquisadores de todo o Brasil e de outros 21 países expuseram estudos em diferentes áreas de conhecimento durante a 33ª Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia (Mostratec), organizada pela Fundação Liberato. Na noite desta quinta-feira, 25 de outubro, a modalidade Júnior da exposição, voltada para estudantes de ensino fundamental e educação infantil, encerrou suas atividades com a revelação dos projetos de maior destaque. Pelo segundo ano consecutivo, a Câmara de Novo Hamburgo também participou diretamente da cerimônia, entregando o Prêmio Cientista Júnior para as quatro pesquisas com melhor avaliação entre as escolas hamburguenses.
Câmara de Novo Hamburgo premia quatro projetos no encerramento da Mostratec Júnior

Fotos: Daniele Souza/CMNH

O primeiro-secretário Enio Brizola (PT) entregou, em nome da Câmara, troféu e certificados para os alunos responsáveis pela elaboração dos quatro projetos. Além da honraria, a premiação também representa o fomento do Legislativo municipal à continuidade da pesquisa, através da cobertura financeira de passagens para dois alunos e um professor-orientador por projeto participarem de outra feira nacional, afiliada à Mostratec. A Câmara também bancará a hospedagem ou a taxa de inscrição para os eventos.

Pensamos em uma maneira de possibilitar a continuidade destes projetos. É uma alegria enorme poder estar em um mundo de criatividade e de pesquisa”, salientou Brizola. O vereador também exaltou eventos paralelos à feira, que trouxeram discussões e enfoques diversos sobre o papel da evolução tecnológica e da educação técnica para o desenvolvimento do país. “Falou-se muito dessa aproximação da curiosidade às potencialidades dos nossos jovens, culminando na elaboração dos projetos. Quanto mais cedo eles tiverem contato com a tecnologia e a pesquisa, maior será o crescimento da nossa cidade e do nosso país”, frisou o parlamentar. O presidente da Comissão de Educação da Câmara, vereador Professor Issur Koch (PP), também acompanhou a cerimônia de encerramento.

Projetos Premiados

Três dos projetos premiados pela Câmara foram classificados para a Expo Nacional Milset Brasil, realizada em Fortaleza: “Método binaural para aprimorar seus estudos”, do Colégio Marista Pio XII; “O saneamento básico na zona rural”, da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Presidente Washington Luiz, de Lomba Grande; e “Análise dos fatores de risco de obesidade infantil na escola Oswaldo Cruz”, da Unidade Oswaldo Cruz da Instituição Evangélica de Novo Hamburgo (IENH). Já a pesquisa “Baixa autoestima nos adolescentes no espaço escolar”, conduzida pela aluna Alice Sander, do 8º ano da Unidade Fundação Evangélica da IENH, garantiu vaga na Ciência Jovem, feira anual sediada no estado de Pernambuco.

Concentração para o estudo

Alunas do 9º ano do Pio XII, Gabriele Dupont, Kauany Sena e as irmãs gêmeas Caroline e Daniele Suwa desenvolveram um aplicativo para auxiliar o desenvolvimento de hábitos de estudos mais efetivos a partir da estimulação do cérebro por áudios binaurais. Com base em estudos prévios, eles identificaram os benefícios de potencialização de autoestima, concentração, pensamento e raciocínio lógico por meio da apresentação de duas frequências distintas, uma em cada ouvido. Após análises, a conclusão foi pela eficácia do aplicativo. A pesquisa foi orientada pela professora Eunice da Silva.

Saneamento básico

Partindo da premissa de que o saneamento básico deve ser igual para todos, Enzo da Silva, Gustavo Matana, Julia Haack e Pedro Linck da Silva, estudantes do 5º ano da EMEF Washington Luiz, de Lomba Grande, promoveram uma pesquisa traçando um panorama sobre as estruturas disponibilizadas em diferentes áreas da cidade. Através de conversas com moradores e profissionais, registros fotográficos, pesquisas e leituras, o grupo, orientado pelas professoras Jaqueline Fisch e Sabrina do Rosário, chegou à conclusão de que a zona urbana possui mais recursos e melhor infraestrutura, enquanto, na zona rural, as pessoas buscam estratégias alternativas, procurando melhoria da qualidade de vida.

Obesidade infantil

Orientadas pelas professoras Gabriele Saldanha e Júlia Wolff, Gabriella Ventre e Manuela Becker, alunas do 6º ano da Oswaldo Cruz, criaram projeto voltado a analisar e apontar possíveis caminhos para melhorar as condições de vida de crianças com risco ou em situação de obesidade. As jovens pesquisadoras consultaram especialistas e visitaram uma turma de 3º ano da escola, verificando altura, peso e circunferência abdominal dos alunos e aplicando questionário sobre seus hábitos alimentares. Constatado que todas as crianças praticavam atividades físicas e pouco consumiam alimentos industrializados, e apenas um pequeno grupo apresentava sobrepeso, elas concluíram que a manutenção de uma alimentação saudável e a prática regular de exercícios ajudam a manter um peso adequado e, por consequência, uma vida mais saudável.

Autoestima

O quarto projeto premiado, desenvolvido por Alice Sander e orientado pelas educadoras Ana Paula Machado e Rosália Fenner, focou na forma como a autoestima influencia no rendimento escolar de adolescentes de 11 a 13 anos de idade. A partir de pesquisas e entrevistas com alunos de diferentes escolas, foi observado que as meninas mantêm sua autoestima em níveis elevados. Já no recorte do gênero masculino, Alice constatou que meninos de escolas públicas apresentam autoestima mais baixa do que alunos de instituições particulares.

Entrega do Prêmio Cientista Júnior

Mostratec Júnior

Ao todo, a edição deste ano da Mostratec Júnior contou com 263 projetos de estudantes de ensino fundamental e 72 de alunos da educação infantil, totalizando cerca de 1,7 mil estudantes e 400 professores diretamente envolvidos com a feira. O coordenador da modalidade, André Viegas, fez questão de ressaltar a grandeza de cada trabalho, escolhidos após diversas etapas classificatórias. “Cada um, se colocar a mão no peito, sentirá algo pulsar muito mais forte do que qualquer medalha. Buscamos oferecer tudo o que tínhamos como grande presente a vocês”, reiterou.

O diretor-executivo da Fundação Liberato, Ramon Hans, repassou aos estudantes os elogios feitos pelo ministro da Educação, Rossieli Soares, que percorreu os estandes da Mostratec durante o primeiro dia de visitações. “Ele esteve aqui e ficou encantado, porque vocês já são pesquisadores. Agradeço por estarem aqui. E lembrem que todos vocês são finalistas, porque passaram por vários filtros para chegar aqui”, reforçou. A secretária de Educação do Município, Maristela Guasselli, prestou seu reconhecimento à Liberato pela organização da feira e pelo espaço oferecido a escolas de todas as cidades. “Vocês estão aqui porque são merecedores, percebemos pela beleza e riqueza dos trabalhos. A Mostratec é uma oportunidade única para fazer contatos e aprender com outras pessoas, países e colegas”, finalizou a secretária, que ainda enalteceu os professores pelo incentivo à pesquisa.

Cientista Jovem

Ano passado, a Câmara de Novo Hamburgo realizou a entrega do primeiro Prêmio Cientista Júnior, reconhecendo os dois melhores trabalhos de escolas hamburguenses na Mostratec Júnior. Para 2018, o Legislativo decidiu ampliar a premiação para quatro grupos, além de instituir uma nova modalidade. O Prêmio Cientista Jovem de Novo Hamburgo conferirá na noite desta sexta, dia 26, a distinção aos dois melhores projetos de instituições de ensino médio e técnico da cidade na categoria principal da Mostratec. Os estudantes também receberão passagem, mais hospedagem ou taxa de inscrição, para a participação em outra feira em âmbito nacional. A cerimônia de encerramento da Mostratec ocorre a partir das 20 horas no Teatro Feevale.

A Mostratec

Considerada a maior feira do gênero na América Latina, a 33ª Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia reuniu nos pavilhões da Fenac mais de 3 mil estudantes e mil professores-orientadores, representando escolas de todos os estados brasileiros e de outros 21 países das Américas, África, Ásia e Europa. Ao todo, 755 projetos abordaram diferentes temáticas em 13 áreas de conhecimento. A organização da feira estima que mais de 65 mil alunos de ensino médio, técnico, fundamental e educação infantil tenham se envolvido diretamente com o universo da pesquisa até saírem os trabalhos classificados à exposição.