Parceiros apoiam projeto da Sala das Margaridas na DPPA

por Maíra Kiefer última modificação 03/07/2020 11h55
02/07/2020 - Mesmo com o aumento das restrições impostas pelo combate ao novo coronavírus em Novo Hamburgo, o projeto de implantação da Sala das Margaridas segue sem interrupções e com o apoio e parcerias de empresas e entidades. Para a utilização do espaço mais adequado na sede da Delegacia de Polícia de Pronto-Atendimento (DPPA), em Novo Hamburgo, algumas alterações tiveram que ser feitas, como a transferência de um funcionário para outro ponto da DPPA e mudanças na estrutura de ambiente para abrigá-lo.

Para isso, divisórias foram colocadas sem custos pela Divisinos nesta quinta-feira, dia 2. O empresário Valdir Rangel Machado, proprietário da empresa, se propôs a contribuir com a iniciativa que deve humanizar o atendimento às mulheres que precisam registrar a ocorrência policial. O projeto do ambiente, por sua vez, foi feito voluntariamente pela arquiteta Simone Carvalho. Doações de computadores, portas de vidro, móveis, materiais de escritório e brinquedos também já começaram a se concretizar. Segundo a servidora Carolyne Andersson, que atua na Procuradoria Especial da Mulher, o próximo passo será a pintura da sala. Para quem quiser se voluntariar ou ceder algum item necessário, como persianas, impressão de adesivos, entre outros, o contato pode ser feito no email carolyne-andersson@camaranh.rs.gov.br ou por mensagem no Instagram @rede_lilas. 

A iniciativa, uma parceria entre a Rede Integrada Laço Lilás, Executivo e Polícia Civil, começou a ganhar forma no começo deste ano. Vários encontros e visitas à delegacia vêm ocorrendo ao longo dos últimos meses. A demanda era antiga pelo fato de a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) não funcionar 24h. Embora a cidade abrigue uma Deam, muitos crimes dessa natureza ocorrem em dias e horários nos quais ela não está funcionando, expondo essas vítimas a circunstâncias embaraçosas ao denunciar o agressor. Sete cidades no Estado já contam com esse espaço – Viamão, São Luiz Gonzaga, Camaquã, Santiago, Pelotas, Montenegro e Santa Cruz do Sul – e outros três municípios estão encaminhando a implantação.

Rede Integrada Laço Lilás

Criada em 2017, a Rede Integrada Laço Lilás reúne entidades voltadas para o atendimento a vítimas de violência de gênero. O grupo tem como meta fazer Novo Hamburgo recuar na lista de líderes de ocorrências no Estado. Com encontros promovidos na sede do Legislativo e organizados pela Procuradoria Especial da Mulher, a rede é composta pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher, Brigada Militar, Patrulha Maria da Penha, Centro de Referência e Atendimento Creas/Viva Mulher, Núcleo de Apoio aos Direitos da Mulher (Nadim) e Laços de Vida, ambos da Universidade Feevale, Coordenadoria de Políticas Públicas para as Mulheres (CMulher), Conselhos Municipais dos Direitos da Mulher (Comdim) e dos Direitos e Cidadania do Idoso (CMDCI), Comissões da Mulher e da Criança e Adolescente da OAB/NH, Conselho Tutelar, Guarda Municipal e coletivos.