13/03/2018 - Vereador Nor Boeno esclarece dúvidas da comunidade com a secretária de Educação

por Luís Francisco Caselani última modificação 13/03/2018 13h15
13/03/2018 - Vereador Nor Boeno esclarece dúvidas da comunidade com a secretária de Educação

Foto: Viccenzo Zang/CMNH

Depois de visitar a Escola Municipal de Ensino Infantil (EMEI) Irmã Valéria e ver as carências na infraestrutura, o vereador Nor Boeno (PT) relatou a situação à secretária de Educação, Maristela Guasselli, durante a sessão da última quarta-feira, 7 de março. A titular da pasta veio ao Legislativo para esclarecer dúvidas dos vereadores referentes à Educação e trazer dados relacionados ao assunto.

Na ocasião, o parlamentar apresentou os perigos enfrentados pela EMEI Irmã Valéria referente à precariedade na rede elétrica. "No ano passado teve um princípio de incêndio na Irmã Valéria. As crianças tiveram que ser tiradas de lá. A fiação de luz está comprometida", relatou.

De acordo com Maristela, para resolver questões como esta, a Secretaria de Educação (Smed) conta com um engenheiro e um técnico em Edificações, o qual é responsável por três equipes de manutenção, que estão executando obras nos colégios onde o risco é maior. "Nós soubemos e encaminhamos um atendimento para essa escola. Nós temos a estrutura física comprometida em muitos lugares. É uma das situações difíceis que a gente enfrenta", explicou. "Estamos investindo nas obras, na infraestrutura das escolas de modo geral. O problema elétrico está presente em quase todas. Estamos fazendo o que é mais urgente. Temos um cronograma de acompanhamento", complementou.

Além desse problema, a escola também sofre com as goteiras em dia de chuva. A situação foi apresentada por Nor Boeno à secretária e a resposta que obteve foi de que, em breve, o caso será resolvido. "Temos um cronograma. Certamente, o conserto do telhado está na nossa lista de atendimento. Se é um trabalho menor, se faz com a equipe de manutenção", informou ela ao reforçar que, caso seja maior, será preciso projeto e licitação. "Se não precisarmos de projeto nem licitação, em breve resolveremos", assegurou Maristela.

Em relação ao número de vagas, foi informado a todos os vereadores e público presente na sessão que há uma migração da rede privada para a municipal. "Temos um critério. Tínhamos que tomar uma decisão e optamos pelo sorteio de vagas", informou.

Segundo ela, logo novas vagas estarão disponíveis no bairro Canudos. "Temos previsão para Canudos, mas eu não gostaria de me comprometer aqui publicamente com dados e locais, que ainda não estão 100% aprovados", explicou. "Temos muitos projetos em andamento e planos para ampliação no ano que vem", informou. Na ocasião, a secretária de Educação falou sobre a parceria com escolas privadas. "As escolas precisam estar cadastradas e regulamentadas para que possamos comprar vagas. No ano passado, tínhamos duas escolas com tudo legalizado e, este ano, ampliamos para mais duas escolas onde também compramos mais vagas", completou. Segundo Maristela Guasselli, o perfil socioeconômico não pode ser critério para distribuição de vagas, conforme lei nacional. Por isso, o sorteio é realizado.

* Texto de Patrícia Pedrozo, estagiária de jornalismo do gabinete do vereador Nor Boeno.

registrado em: