12/03/2019 – Vereador Nor Boeno dialoga com diretor-geral da Comusa sobre demandas da comunidade hamburguense

por Jaime Freitas última modificação 12/03/2019 17h46
12/03/2019 – Vereador Nor Boeno dialoga com diretor-geral da Comusa sobre demandas da comunidade hamburguense

Foto: Patrícia Pedrozo/CMNH

A Comusa foi onde o vereador Nor Boeno esteve nesta segunda-feira, 11, para repassar demandas da comunidade ao diretor-geral Márcio Lüders. Entre os encaminhamentos, esteve o reforço do Pedido de Providências n° 72/2019, por meio do qual o parlamentar solicita recapeamento asfáltico na rua Ícaro, especificamente entre as ruas Madri e Oslo, no bairro Canudos.

Durante o diálogo, o parlamentar reforçou o que está descrito no documento encaminhado em fevereiro de 2019. “Nesse trecho, há ondulações e desníveis na via, o que causa transtornos ao trânsito”, relatou o representante da comunidade. “Os moradores e os comerciantes da localidade temem que acidentes ocorram nessa extensão – já que os veículos precisam fazer manobras bruscas na tentativa de desviar das irregularidades existentes no asfalto”, continuou. “Por vezes, os condutores precisam invadir a pista contrária para trafegar pela via”, completou.

Ainda durante a agenda, Nor Boeno falou sobre o impacto causado por veículos de grande porte ao circularem pela via. “Como são muito pesados, dá para sentir o tremor quando eles passam por essa ondulação”, detalhou.

Segundo o vereador Nor Boeno, o desnível foi causado devido aos rompimentos contantes da adutora presente do trecho. “Teve um ano que explodiu mais de uma vez”, relembrou o parlamentar.

Em resposta ao encaminhamento, Lüders explicou o que prevê o atual contrato com a empresa responsável pela manutenção e recomposição asfáltica na cidade. “O atual contrato não prevê a espessura do asfalto a ser reposto, nem especifica a base a ser colocada. Isso faz com que precisemos refazer algumas vezes o mesmo serviço de recapeamento – o que acaba resultando em um gasto maior”, explicou. “Na nova licitação, a previsão é de que o asfalto a ser colocado tenha uma espessura de cinco centímetros, com uma base de saibro. Isso evitará ondulações e, consequentemente, a execução do mesmo serviço mais de uma vez”, antecipou.

De acordo com o responsável pela autarquia, o novo contrato terá mudanças que beneficiarão a comunidade. “No contrato atual, não há prazo para a conclusão da obra. Já no novo, que está para ser licitado, a empresa tem 48 horas para finalizar, exceto em caso de muita umidade”, continuou.

Vazamentos causados devido à falta de água

Conforme informado pelo diretor-geral, devido à falta de água causada por problemas no setor de captação há duas semanas, cerca de 100 vazamentos foram registrados pela Comusa. “Isso ocorre porque a água volta com muita pressão para os encanamentos”, explicou. “A prioridade foi dada para as ruas mais movimentadas”, informou ao se referir ao conserto de vazamentos que, posteriormente, precisam do serviço de recomposição asfáltica prestado pela empresa terceirizada.

* Texto de Patrícia Pedrozo, estudante de jornalismo e assessora voluntária do gabinete do vereador Nor Boeno.

registrado em: