Secretário de Saúde presta esclarecimentos sobre contrato de convênio da UPA Canudos

por Tatiane Souza última modificação 01/11/2018 17h22
29/10/2018 – Por Requerimento verbal do vereador Cristiano Coller (Rede), o secretário Municipal da Saúde, Naasom Luciano, usou a tribuna para prestar esclarecimentos sobre o contrato do Convênio n° 005/2018, que celebram o Município e a Fundação de Saúde Pública para ações e serviços de urgência/emergência da UPA Canudos. Em sessão plenária, a vereadora Patricia Beck (PPS) havia questionado algumas irregularidades sobre o documento disponibilizado no Portal da Transparência da Prefeitura. Naasom explicou como é feito um contrato e afirmou que aconteceu um erro de layout gerado pelo sistema automatizado. Segundo o secretário, houve uma fusão de informações de dois convênios distintos – um de sua pasta e outro da secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, mais especificamente que diz respeito ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS).
Secretário de Saúde presta esclarecimentos sobre contrato de convênio da UPA Canudos

Crédito: Maíra Kiefer/CMNH

Naasom entregou uma cópia física do contrato de Convênio nº 005/2018 para todos os parlamentares e salientou que o problema já foi solucionado no portal Transparência do Executivo. Antes de sua fala da tribuna, mostrou um vídeo da vereadora Patrícia Beck e rebateu as críticas feitas pela parlamentar em relação a sua eficiência como gestor de Saúde. “Eu não posso admitir que a senhora venha aqui denegrir a minha imagem e me desqualificar. Nós temos muitas dificuldades e fragilidades. Sou o melhor? Possivelmente, não. Mas sou insistente. De fato concreto, posso anunciar que conquistamos, em seis meses, mais de R$ 1,6 milhão para investir na Oncologia”, disse. O secretário se dirigiu aos demais vereadores e questionou se alguma vez deixou de atendê-los, acrescentando  estar sempre aberto ao diálogo. “Cheque melhor as informações, se temos divergências políticas e ideológicas, nunca lhe faltei com o respeito. A qualquer um que tenha dúvida, os processos estão todos aqui registrados”, enfatizou. 

Patrícia Beck revelou ter ainda diversas dúvidas em relação ao convênio sobre a UPA Canudos e sobre a UPA Centro (Convênio n° 003/2018). A parlamentar destacou que os questionamentos não tiveram cunho pessoal. “Fiz meu papel de vereadora e posso dizer que te respeito e compreendo. Mas sinceramente achei que o secretário viesse aqui responder as diversas perguntas que fiz na área da saúde, como a denúncia de um senhor que morreu na UPA Centro por negligência, mas que no atestado de óbito entregue para a família consta morte natural. Espero que o senhor volte muitas vezes nesta tribuna, porque eu não vou parar de fazer o meu trabalho”, disparou a vereadora. Ela falou que mesmo com a errata, o contrato ainda apresenta erros básicos, como no endereço da unidade. “São coisas simples, mas que não poderiam passar, afinal é um contrato de R$ 3 milhões”, apontou. 

Patricia questionou, ainda, por que a UPA Centro tem custo menor se realiza mais atendimentos do que a UPA Canudos. E citou outros problemas como a espera de mais de oito horas que a população enfrenta para a realização de exames laboratoriais. “As pessoas continuam indo e voltando sem atendimento, a gestão da saúde pública não avançou como deveria. E eu devo uma resposta aos cidadãos”, disse. 

Naasom esclareceu que as duas unidades têm o mesmo porte e a mesma capacidade de atendimento por mês, mas que a UPA Centro realmente tem um procura maior em função da localização e que isto já era previsto. Segundo ele, a UPA Canudos tem uma verba maior porque a UPA Centro, como é nova, recebe somente os recursos do Ministério da Saúde. Sobre a quantidade de médicos na unidade central, revelou que atualmente são 20 clínicos e 14 pediatras. “Temos feito esforço para fechar escalas e contratar mais profissionais. Atendemos 60 mil pessoas por mês na rede pública de Novo Hamburgo. É muito complexo de administrar”, ponderou o secretário. Para finalizar, Patrícia indagou como a secretaria da Saúde faz para fiscalizar se a Fundação de Saúde está cumprindo com o que determina o convênio. Naasom respondeu que a Prefeita nomeou, por Decreto, uma Comissão responsável por gerir o contrato. “Temos feito um grande trabalho de reestruturação dentro da secretaria. Vamos seguir organizando as coisas”, finalizou. 

O vereador Enfermeiro Vilmar (PDT) pediu que o secretário organizasse um treinamento para os profissionais que atuam na recepção das unidades de saúde e na marcação de exames como tomografia, fisioterapia e também cirurgias eletivas. “Precisam dar respostas concretas aos pacientes e mais atenção aos familiares”, ponderou. 

Sergio Hanich (MDB) solicitou uma reunião com o secretário para tratar de todas as demandas existentes. Naasom antecipou que já estava previsto um encontro com os parlamentares da Mesa Diretora, mas que irá ampliá-lo com a participação dos demais vereadores.

 

 

registrado em: