Projeto sugere nome do jornalista Vinícius Bossle a ciclofaixa no bairro Lomba Grande

por Luís Francisco Caselani última modificação 04/10/2019 17h11
04/10/2019 – A ciclofaixa inaugurada junto à rua João Aloysio Allgayer, no bairro Lomba Grande, pode levar o nome do jornalista Vinícius Bossle. A ideia partiu do vereador Inspetor Luz (MDB), em projeto de lei apresentado nesta terça-feira, 1º. O espaço destinado à circulação de bicicletas e outros veículos de propulsão humana se estende por um trecho de aproximadamente 2,5 quilômetros, entre a estrada Rotermund e a rua Professora Odete Correa Schuch.
Projeto sugere nome do jornalista Vinícius Bossle a ciclofaixa no bairro Lomba Grande

Fotos: Maíra Kiefer/CMNH

Inspetor Luz justifica a homenagem em razão da importância e pioneirismo do comunicador para a comunidade hamburguense. Natural de São Francisco de Paula, Bossle trabalhou em veículos como Correio do Povo, Jornal do Brasil, Jornal NH e Rádio Guaíba. Formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), também atuou como professor universitário, oficial de registro civil e escrivão da Provedoria do Estado. Bossle faleceu em agosto de 2016, aos 94 anos. “Pessoa de primordial importância para a comunidade e para o jornalismo da região, não mediu esforços para exercer a profissão com muito zelo e dedicação, sempre levando a informação de forma profícua para a população”, destaca Luz, autor do Projeto de Lei nº 74/2019.

Nomes de rua

Outros dois vereadores também apresentaram recentemente suas sugestões, mas para a denominação de ruas. Tita (PP) indicou, por meio do PL nº 69/2019, o nome do médico Gilvan Roberto Fontoura para uma via pública no bairro Primavera, localizada entre as ruas São Nicolau e José Kaiser. Nascido em 1947 no município de General Câmara, no Vale do Rio Pardo, Gilvan formou-se em Medicina pela UFRGS e especializou-se em nefrologia. O profissional da saúde fixou residência em Novo Hamburgo na década de 1980, onde criou seus três filhos – entre os quais o atual diretor-presidente da Fundação de Saúde Pública da cidade, Ráfaga Fontoura.

Médico concursado, atuou em diferentes postos de saúde da região, com destaque no tratamento de doenças como hanseníase, raiva e tuberculose. Em 1988, abriu o Instituto de Nefrologia de Novo Hamburgo, conhecido como Clínica do Rim, segunda unidade de tratamento hemodialítico no interior do Estado. Desde cedo ligado a movimentos políticos, foi presidente do Sindicato dos Médicos de Novo Hamburgo e do diretório municipal do Partido Progressista. À época de sua morte, ocorrida em 18 de julho de 2008, concorria a uma vaga de vereador no Legislativo hamburguense. 

Já Raul Cassel (MDB) protocolou o PL nº 73/2019 para atribuir o nome do metalúrgico Nelson Steigleder à atual rua G do loteamento Vila Belo Horizonte, no bairro Lomba Grande. Hamburguense de nascimento, Nelson trabalhou desde sua juventude, ajudando seu pai no ofício de verdureiro. Após prestar serviço militar, iniciou como ajudante de limpeza na Indústria de Máquinas Enko, onde se aposentou 31 anos mais tarde como chefe do setor de manutenção.

Morador da rua Guia Lopes, participou ativamente da vida comunitária do bairro Rondônia e ajudou na fundação da escola municipal Coronel Guilherme Gaelzer Neto, onde depois estudariam seus filhos. “Homem simples, guerreiro, de grandes valores e querido por todos. Este foi o Seu Nelson. Um cidadão exemplar que não media esforços para colaborar com o bem comum do povo de Novo Hamburgo e o bem-estar de sua família”, enaltece Cassel. Pai de quatro filhos, Steigleder faleceu em setembro de 2018, aos 79 anos. A via que pode levar seu nome fica localizada entre as ruas Reinaldo Konrath e Nicolau Plentz.

Tramitação dos projetos

Quando um projeto é protocolado na Câmara, a matéria é logo publicada no Sistema de Apoio ao Processo Legislativo (SAPL), podendo ser acessada por qualquer pessoa. Na sessão seguinte, sua ementa é lida durante o Expediente, sendo encaminhado para a Diretoria Legislativa. Se tudo estiver de acordo com a Lei Federal Complementar nº 95, que dispõe sobre a elaboração, redação, alteração e consolidação das leis, e não faltar nenhum documento necessário, a proposta é encaminhada à Gerência de Comissões Permanentes e à Procuradoria da Casa.

Todas as propostas devem passar pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação e pelas comissões permanentes relacionadas à temática do projeto. São os próprios vereadores que decidem quais projetos serão votados nas sessões, nas reuniões de integrantes da Mesa Diretora e de líderes das bancadas.