Programa para adoção de placas informativas é rejeitado em Novo Hamburgo

por Maíra Kiefer última modificação 15/07/2021 13h48
14/07/2021 – A Câmara de Novo Hamburgo voltou a rejeitar nesta quarta-feira, 14, por 8 votos a 4, substitutivo apresentado por Gustavo Finck (PP) que criava o programa Placa Legal. A iniciativa viabilizava o estabelecimento de parceria entre poder público e iniciativa privada para a adoção de placas informativas na cidade. Além do autor, apenas os vereadores Enio Brizola (PT), Ito Luciano (PTB) e Lourdes Valim (Republicanos) foram favoráveis à matéria. Com a decisão em segundo turno, a proposta será arquivada.
Programa para adoção de placas informativas é rejeitado em Novo Hamburgo

Crédito: Tatiane Lopes/CMNH

De acordo com o Substitutivo nº 5/2021, os conteúdos seriam especialmente direcionados para a divulgação de campanhas e ações de interesse público, reforço nas sinalizações turísticas, culturais e paisagísticas e prevenção a atos de violação como o descarte irregular de resíduos, abandono de animais, uso irregular de bens públicos e degradação ambiental e urbanística. Finck acreditava na adesão ao programa devido à possibilidade de que as entidades adotantes expusessem suas marcas nas placas, o que seria regrado pela Prefeitura no termo de parceria.

Ricardo Ritter – Ica (PSDB) pediu a palavra e, assim como no primeiro turno, solicitou o voto contrário. "Os anúncios irão se sobrepor a real finalidade da placa. Não há regramento sobre o que pode e não ser anunciado", afirmou o líder do governo. 

 

VOTAÇÃO
SimGustavo Finck (autor)Enio Brizola Ito Luciano Lourdes Valim 
Não Cristiano Coller  Darlan Oliveira Fernando Lourenço Gerson Peteffi Ricardo Ritter - Ica Semilda - Tita Sergio Hanich Vladi Lourenço

* Vereador Felipe Kuhn Braun está licenciado.

O Presidente Raizer Ferreira (PSDB) só vota em caso de empate.