Moção reforça posicionamento contrário à instalação de pedágio na RS-118

por Luís Francisco Caselani última modificação 05/07/2021 21h08
05/07/2021 – O plano de concessão de rodovias apresentado pelo Governo do Estado prevê a instalação de praça de pedágio na RS-118, em Gravataí. O anúncio provocou revolta em cidadãos, empresários e personalidades políticas. Uma das principais vozes contrárias é a do deputado estadual e ex-vereador de Novo Hamburgo Issur Koch. O posicionamento do parlamentar foi endossado pela Câmara nesta segunda-feira, 5, com a aprovação unânime de uma moção de apoio. O documento, elaborado por Gerson Peteffi (MDB), será encaminhado ao deputado, bem como ao presidente da Assembleia Legislativa, Gabriel Souza.
Moção reforça posicionamento contrário à instalação de pedágio na RS-118

Foto: Daniele Souza/CMNH

“O posto de pedágio que será instalado em Gravataí terá como valor máximo de referência R$ 7,39. É inadmissível que o contribuinte gaúcho pague duas vezes pelas obras na mesma rodovia, visto que a RS-118 utilizou recursos públicos e vultosos empréstimos para sua construção”, pontua Peteffi. A duplicação do trecho de 21,5 quilômetros entre Gravataí e Sapucaia do Sul, obra que se prolongou por quase 15 anos, foi concluída no final do ano passado. “Esse pedágio é uma afronta à comunidade”, assevera o emedebista.

Ricardo Ritter (PSDB) destacou que a praça de pedágio está prevista para o trecho em pista simples da rodovia, após a Freeway. “Se for instalada no trecho duplicado, será uma sacanagem com os gaúchos que transitam na RS-118”, completou. Enio Brizola (PT) rebateu. “Não importa o local do pedágio. O que importa é que é uma via construída com recurso público. Se é para ter pedágios, que sejam os comunitários, com os conselhos regionais de desenvolvimento indicando as melhorias necessárias”, sugeriu. “Sou a favor de pedágios em estradas pagas e construídas com investimento privado, mas não quando provocar uma bitributação”, acrescentou Peteffi.

Ito Luciano (PTB) comentou que, no ritmo em que estão as concessões, todas as rodovias da região estarão tomadas por cancelas de cobrança. Lourdes Valim (Republicanos) e Sergio Hanich (MDB) também se manifestaram favoravelmente à moção e ao movimento iniciado por Issur Koch.

Leia na íntegra a Moção nº 56/2021.

O que é uma moção?

A Câmara se manifesta sobre determinados assuntos – aplaudindo ou repudiando ações, por exemplo – por meio de moções. Esses documentos são apreciados em votação única e, caso sejam aprovados, cópias são enviadas às pessoas envolvidas. Por exemplo, uma moção louvando a apresentação de determinado projeto no Senado pode ser enviada ao autor da proposição e ao presidente daquela casa legislativa.

registrado em: