EMEFs Ana Néri e São João elegem vereadores mirins

por Jaime Freitas última modificação 24/08/2018 17h20
24/08/2018 - Cerca de 240 alunos participaram, na sexta-feira, 24, do processo de escolha dos representantes no projeto Vereador Mirim 2018 em mais duas Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEFs) de Novo Hamburgo. Em ambos os colégios, foram montadas urnas e cédulas de votação.
EMEFs Ana Néri e São João elegem vereadores mirins

Crédito: Felipe Faleiro/CMNH

Na EMEF São João, no bairro Guarani, votaram 110 estudantes do 4º ao 7º ano. Cinco alunos do 6º e 7º anos se candidataram. Entre as propostas, está mais segurança aos alunos e à comunidade escolar. A campanha na escola se iniciou no dia 8 de agosto, e terminou na quarta-feira, 22.

 “Antes de elaborar a eleição, utilizamos materiais do Legislativo como apoio em sala de aula, além do próprio SAPL, para ensinar aos alunos o papel de um vereador. Eles sempre se mostraram empolgados”, afirma a coordenadora do projeto na escola, Giane Soares Laabs, que já havia participado da coordenação do Vereador Mirim por outro colégio em 2017. De acordo com ela, a partir da realização do pleito, começa uma nova etapa, que é pensar um projeto de lei.

EMEF Ana Néri

Seis alunos se candidataram aos cargos de Vereadores Mirins na EMEF Ana Néri, no Centro. No local, a votação envolveu 133 estudantes do 5º ao 7º ano da instituição. Cada um deles recebeu um “título de eleitor”, que deveria ser apresentado para torná-lo apto a votar.

Para uma das coordenadoras do projeto no colégio, Ângela Custódio Machado, o Vereador Mirim proporcionou engajamento por parte de pais, alunos, professores e equipe diretiva. “Desde o início, os estudantes se mostraram preocupados com o que poderiam apresentar como projetos, desde a visita que fizeram à Câmara Municipal. Temos, aqui, propostas das mais diversas, e percebemos que os estudantes realmente têm vontade de agregar valor à comunidade”, diz.

Presidente faz balanço positivo

O presidente do Legislativo hamburguense, Felipe Kuhn Braun (PDT), fez um balanço positivo do projeto até o momento. “Em todas as escolas, percebemos este sentimento de pertencimento à comunidade. Para os alunos, são lições de cidadania e democracia que ficam para sempre”, disse.

Ele reforçou, ainda, que projetos elaborados pelos vereadores mirins eleitos podem inclusive se tornar leis. “A tramitação do projeto é a mesma, passando por votações em dois turnos e indo à sanção da prefeita em caso de aprovação. No ano passado, dois deles se tornaram normas no Município”, afirmou.

Também acompanharam ambos os pleitos a diretora da Escola do Legislativo, Maria Carolina Seitenfus Hagen, e a coordenadora de Ensino Fundamental da Secretaria Municipal de Educação (SMED), Adriane Luisa Brevia.

A próxima votação ocorre na EMEF Monteiro Lobato, no bairro São Jorge, na segunda-feira, dia 27. Encerrada esta etapa, os 14 vereadores titulares e sete suplentes serão diplomados na sessão do dia 12 de setembro. Após, começarão a atuar como parlamentares, redigindo matérias legislativas que serão apreciadas em plenário no dia 6 de novembro.

registrado em: