Diretora da Salgado Filho destaca importância de emendas parlamentares para manutenção da escola

por Tatiane Souza última modificação 18/08/2021 20h16
1808/2021 - A diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental Senador Salgado Filho, Adriana Lopes do Nascimento, foi convidada a participar da sessão desta quarta-feira, 18, por meio da Tribuna Popular. Ela fez uma prestação de contas sobre os repasses de verbas realizados pelos vereadores no ano passado e os investimentos que a escola fez a partir do valor destinado. A iniciativa foi do vereador Sergio Hanich (MDB).
Diretora da Salgado Filho destaca importância de emendas parlamentares para manutenção da escola

Foto: Daniele Souza/CMNH

A diretora destacou a importância de os parlamentares conhecerem às instituições para as quais estão suplementando os recursos, conhecerem os projetos e as ideias de onde o valor será investido. Adriana destacou que a escola completa 60 anos em 2021, atende a 700 alunos e está situada no bairro Canudos, maior colégio eleitoral de Novo Hamburgo. “Nós queremos hoje agradecer. Acreditamos na importância de investir em educação, cultura e esporte e como isso amplia horizontes”, disse. 

Como a escola é de grande porte, a diretora contou que o valor recebido foi investido em manutenção preventiva e restaurativa. E mostrou ao Plenário o antes e o depois das instalações. A Salgado, conforme ela, passou por inúmeras obras, incluindo pintura das paredes, mudanças na fachada, troca do toldo que estava furado, reforma dos banheiros e melhorias nas áreas comuns.

A diretora afirmou que a escola, antes depredada inclusive pelos próprios alunos, agora é motivo de orgulho para todos. As melhorias estruturais, segundo ela, também trouxeram mudanças de comportamento aos estudantes, favoreceram o aprendizado e reforçaram o sentimento de pertencimento ao local. “Um prédio não é só um prédio. São as histórias ali vividas. Acreditamos na formação de cidadãos atuantes, críticos e pensantes. A educação é um dos meios mais importantes para o desenvolvimento de uma sociedade. Queremos ser um país desenvolvido. Ter saúde e educação de qualidade. Todos merecem. Quem tem e quem não tem dinheiro”, afirmou a docente. 

No decorrer da apresentação, Adriana relatou que a escola recebe, atualmente, três verbas. A municipal, proporcional ao número de alunos, no valor aproximado de R$ 24 mil por semestre. A verba do Move (Programa Movimentos e Vivências na Educação Integral), antigo projeto Mais Educação, no qual o valor recebido é usado exclusivamente para pagar os monitores das atividades realizadas no contraturno. E o valor advindo das promoções e ações desenvolvidas pela Apemem. 

“Não recebemos nenhuma verba federal há sete anos porque no passado, antes da minha administração, tivemos problemas nas prestações de contas. O valor que os parlamentares nos suplementam vem suprir essa carência”, relatou.

O assunto causou indignação aos vereadores que, por meio da Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia (Coedu) da Casa agendaram reunião na Salgado Filho para o próximo dia 26, às 13h30min, para conhecer melhor o que aconteceu e o que pode ser feito para reverter a situação. A Coedu é integrada pelos vereadores Felipe Kuhn Braun (PP), presidente; Gustavo Finck (PP), secretário; e Ricardo Ritter – Ica (PSDB), relator e também líder de governo na Casa. “Juntos, vamos auxiliar a escola”, afirmou Felipe. 

Semilda dos Santos - Tita (PSDB) contou que ao visitar a Salgado Filho se deparou com uma escola nova e revitalizada. “O direito da criança e adolescente está sendo violado. O Ministério Público pode ver isso com mais atenção. Contem comigo. Eu gosto de abraçar essas causas”. Nesse sentido, Serjão também acredita que os direito das crianças e adolescentes estão sendo infringidos com o não repasse das verbas federais. “Em razão da demora na prestação de contas, a escola está com o seu CNPJ bloqueado e, portanto, não pode usufruir desse montante. “Tinha que mudar a lei, a pessoa que administrava a escola deveria ser condenada e não a instituição. Eu acompanhei toda a história. Acredito que com a Coedu, a Prefeitura e a PGM encontraremos uma forma de reverter esse quadro”, salientou. No final de sua fala, agradeceu à escola por tudo que faz pelo futuro das crianças. 

Preocupado com a situação, Ica observou que investigará junto aos colegas o que está acontecendo realmente. “Sei que já esgotamos as possibilidades aqui em Novo Hamburgo. Mas podemos recorrer ao deputado Lucas Redecker e sua assessoria, que está constante em Brasília, e que poderá nos nortear em como agir para liberar o CNPJ da escola”, sugeriu. 

Gustavo parabenizou o trabalho e a apresentação realizados pela diretora e ratificou apoio à instituição. Vladi Lourenço (PSDB) destacou a garra e a persistência da diretora Adriana. “Estamos muito felizes pelos 60 anos de história e pela organização de vocês”, disse. 

Cristiano Coller (PTB) agradeceu a presença da professora. “Sabemos que há muitas escolas que realmente precisam da nossa suplementação. A Nilo Peçanha, por exemplo, desenvolve muitos projetos legais. Recentemente, fez uma reforma nos banheiros e adaptaram para que pessoas com deficiência também possam usar”, explicou o vereador. Coller ainda elogiou a postura de Adriana, que não procurou ou citou culpados pela situação, mas que está lutando para solucionar o problema. 

Ito Luciano (PTB) também saudou a prestação de contas realizada pela Salgado Filho. “Quem é pai sabe: a metade da criação dos nosso filhos é direcionada pelos educadores. Vocês precisam de ajuda e outras escolas também. Te parabenizo por fazer isso e, no meu entender, só ganhou adeptos a colaboradores”, falou. 

Ao colocar seu gabinete a dispor da escola, o vereador Darlan Oliveira (PDT) parabenizou pela transparência. “Nós vereadores temos o papel de fiscalizar, mas por questões de tempo, não conseguimos chegar a todas as escolas. Conte comigo”, sinalizou. 

Lourdes Valim (Republicanos) reconheceu na figura da diretora uma heroína e uma guerreira. “Com tão pouco, fez milagre em sua escola. Parabéns! É muita administração. Investir em educação é investir no futuro do Brasil”, frisou. 

Enio Brizola (PT) admitiu que Adriana é uma das melhores oradoras que já assistiu como diretora de escola. “Luta por um mundo com justiça social e menos desigualdade. País desenvolvido é país que investe na educação. Espero que as pessoas que causaram esse dano para a escola sejam duramente penalizadas. Minha solidariedade com a sua luta”, mencionou. 

Para finalizar, o presidente Raizer Ferreira (PSDB) disse ter certeza que a Casa toda se mobilizará em prol da EMEF Salgado Filho e que a instituição será lembrada se não por todos, por quase todos os parlamentares. “Sabemos a importância das escolas e a necessidade de atender o quanto mais pudermos”. 

A diretora Adriana agradeceu a todos os parlamentares e os convidou para visitarem a escola. “Pedimos, imploramos ajuda. O valor será investido em algo necessário. Não é uma troca de votos. É uma parceria. Os vereadores estão convidados para vivenciar a nossa comunidade, mesmo que não seja de Canudos”, disse. Por meio das verbas, o ambiente escolar foi transformado. “A escola estava depredada e hoje é um ambiente agradável e acolhedor”, concluiu.

Tribuna Popular

Durante as sessões ordinárias, pessoas previamente inscritas também têm direito à fala, por meio do expediente da Tribuna Popular. As inscrições devem ser feitas junto à Secretaria da Casa, no terceiro andar, a partir do preenchimento de uma solicitação. As datas serão estabelecidas conforme disponibilidade de agenda.

registrado em: