Diretor de Turismo defende criação de políticas continuadas para fortalecer o segmento

por Luís Francisco Caselani última modificação 24/07/2019 19h07
24/07/2019 – Convidado pelo presidente Raul Cassel (MDB), o diretor de Turismo, Deivid Schu, compareceu à sessão da Câmara desta quarta-feira, 24 de julho, para apresentar o trabalho desenvolvido pelo setor que coordena. O gestor mostrou um diagnóstico da cidade, destrinchou as principais linhas de atuação adotadas no momento e sustentou a necessidade de implantação de políticas de Estado por meio da formalização de um plano municipal de turismo.
Diretor de Turismo defende criação de políticas continuadas para fortalecer o segmento

Kassiane Michel/CMNH

Novo Hamburgo tem fácil acesso e conectividade a regiões turísticas de grandes fluxos. Além disso, conta com centros de eventos, áreas rurais, tradição cultural, religiosa e esportiva, rede hoteleira, diversidade gastronômica e o maior centro de cultura de origem germânica reconhecido pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional)”, iniciou o diretor, que ainda defendeu a atenção ao turismo de negócios, que, segundo ele, possui gasto per capita superior ao de lazer. “Novo Hamburgo é muito rica em termos de potenciais turísticos. Precisamos assimilar que o turismo de negócios é de extrema importância, e o de lazer tem atuação complementar”, explicou.

Schu também ressaltou a necessidade de o Município estar alinhado a estratégias nacionais. “O turismo é um mercado em crescimento para o desenvolvimento econômico em diversos lugares do mundo, e no Brasil já poderia estar mais avançado. As principais diretrizes do Plano Nacional de Turismo são o fortalecimento da regionalização, melhoria da qualidade e competitividade, incentivo à inovação e promoção da sustentabilidade. Novo Hamburgo está acima da média de competitividade turística no Estado. As três notas que baixam nossa avaliação são regionalização, marketing e capacidade de monitoramento – as três principais áreas que precisamos trabalhar”, afirmou. “A bibliografia na área aponta 52 atividades econômicas relacionadas ao turismo. É muito difícil ter esse monitoramento, e isso tem sido um dos nossos desafios”, acrescentou.

Conforme dados apresentados pelo diretor, o Município possui 45% dos estabelecimentos turísticos do Vale do Sinos, concentrando 40% da mão de obra. Uma das propostas da diretoria para o próximo ano é a consolidação de um plano municipal de turismo. “É importante que tenhamos continuidade no trabalho. Isso se dará através de políticas de Estado, não de governo. Somos uma das 15 cidades do Brasil que terá um plano municipal bancado por verba federal”, destacou. Schu ainda enumerou outros avanços, como a reativação do Conselho Municipal de Turismo e a transformação do Município em cidade indutora nos processos de regionalização.

Raul Cassel disse ver o turismo como um elemento importante do desenvolvimento econômico. “Novo Hamburgo tem um grande potencial, se pensarmos nas várias oportunidades que oferece. E estamos geograficamente muito próximos a localidades que já instituíram seus roteiros turísticos. Este é um momento para debater uma atividade que fomenta muitos empregos”, salientou. “Vemos que há várias frentes se desenvolvendo, e acho bastante salutar. Mas acho que a sinalização ainda está muito pobre, desde as entradas da cidade até os pontos turísticos. Existe alguma ideia de melhorar essa situação, até mesmo atraindo o turista que vai a Gramado e Canela?”, questionou o vereador.

Nosso maior desafio é fazer com que atrativos nas rodovias remetam o turista a querer conhecer Novo Hamburgo. Nosso trabalho também é despertar o interesse e a curiosidade a partir da divulgação em pontos como a Fenac, o I Fashion Outlet, o Teatro Feevale e o Santuário das Mães”, encerrou Schu.

registrado em: