Comissão especial realiza primeira vistoria em obras do Centro

por Luís Francisco Caselani última modificação 17/10/2018 08h57
16/10/2018 – A Comissão Especial de Acompanhamento das Obras de Revitalização do Centro de Novo Hamburgo realizou sua primeira visita de campo na manhã desta terça-feira, 16 de outubro. O grupo parlamentar fiscalizou o andamento das intervenções na Praça do Imigrante e nas ruas Cinco de Abril e Lima e Silva, conversou com comerciantes locais e tirou dúvidas pontuais junto a engenheiros e operários. As informações coletadas auxiliarão os vereadores durante reunião com o comitê gestor das obras, agendada para esta quinta, dia 18, a partir das 9 horas, na Sala Sandra Hack, no quarto andar da Câmara.
Comissão especial realiza primeira vistoria em obras do Centro

Foto: Daniele Souza/CMNH

As intervenções integram o Programa de Desenvolvimento Municipal Integrado (PDMI), mantido pela Prefeitura a partir de financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Para o Centro, estão programadas as revitalizações das Bancas, do Calçadão Osvaldo Cruz e da Praça do Imigrante, além de melhorias em nove vias, englobando substituição de redes de água, esgoto e drenagem, novas redes elétricas, lógicas e de telefonia, pavimentação, iluminação, sinalização viária e passeios públicos acessíveis.

rregada pela comunicação com os lojistas e a comunidade, a jornalista Tatiane Brandão acompanhou os vereadores Cristiano Coller (Rede), Enio Brizola (PT), Felipe Kuhn Braun (PDT), Gabriel Chassot (Rede), Inspetor Luz (MDB) e Patricia Beck (PPS) durante a vistoria. Ela lembrou que a expectativa é que todas as obras sejam entregues até abril de 2019. Alguns problemas, contudo, como as chuvas e a reprovação de materiais de construção, têm atrasado o cronograma estipulado.

Transtornos para o comércio

Iniciadas em maio, as obras em trechos das ruas Cinco de Abril e Lima e Silva seguem sendo realizadas. Embora compreendam os benefícios futuros, comerciantes têm enfrentado uma série de dificuldades, especialmente com a queda das vendas devido às complicações no acesso aos estabelecimentos. Proprietária de loja de roupas na rua Lima e Silva, Luciana Zahn relatou que mesmo o excesso de poeira das obras tem prejudicado seu negócio.

As vendas caíram bastante. Ontem (segunda, dia 15), por exemplo, não entrou ninguém. E são vários dias em que isso acontece. E, mesmo se entrar um cliente no dia, ainda corremos o risco de mostrar roupas sujas e empoeiradas”, contou. Luciana questionou ainda o método de trabalho adotado por Prefeitura e empreiteira, iniciando obras em diferentes locais ao mesmo tempo. “Eles poderiam concentrar esforços em uma rua de cada vez. Acredito que assim seria até mais rápido”, estimou. A expectativa é que as obras na rua Lima e Silva sejam entregues até o final de novembro.

Na Cinco de Abril, segundo Tatiane, a pavimentação deve ser concluída ainda esta semana. Administrador de restaurante no local, Bernardo Hoffmeister lamentou a lentidão das obras. “Tivemos uma redução de 50% da nossa clientela. Além disso, sofremos bastante com o ruído e o pó das obras ao meio-dia, atrapalhando a nossa atividade”, contou. Hoffmeister também reclamou da atuação da Guarda Municipal durante o período. “Seguidamente víamos carros multados e guinchados. Deveria ter havido mais orientação aos condutores e bom senso por parte da Guarda”, destacou.

Natal

Além das ruas Cinco de Abril e Lima e Silva, estão previstas melhorias também na avenida Pedro Adams Filho, no largo Povo de Canelones e nas ruas Cidade de Atlântida, David Canabarro, Dr. Magalhães Calvet, Joaquim Nabuco e Primeiro de Março – nos trechos conforme a imagem abaixo. No entanto, Tatiane informou que há a ideia de, no período que anteceder as festas de final de ano, as máquinas estarem voltadas para áreas que não prejudiquem o comércio, evitando perdas de capital em uma das épocas mais rentáveis do ano.

Confira mais detalhes sobre as obras do PDMI.

Comissão especial

Previstas pelo Artigo 77 do Regimento Interno da Câmara, as comissões especiais do Legislativo hamburguense são constituídas para analisar matérias de relevância, podendo encaminhar a convocação de secretários municipais e diretores de autarquias, bem como promover audiência pública. Os grupos são compostos por, no mínimo, três membros, observando, sempre que possível, a proporcionalidade partidária. Com prazo determinado de encerramento, as comissões especiais são concluídas com a apresentação de relatório ou projetos de lei, resolução ou decreto legislativo.