Aprovado nome de Vinícius Bossle para ciclofaixa em Lomba Grande

por Jaime Freitas última modificação 18/05/2020 19h46
18/05/2020 – A ciclofaixa localizada junto à rua João Aloysio Allgayer, no bairro Lomba Grande, deve levar o nome do jornalista Vinícius Bossle. A homenagem proposta pelo vereador Inspetor Luz (MDB) foi novamente aprovada por unanimidade na noite desta segunda-feira, 18. O espaço destinado à circulação de bicicletas e outros veículos de propulsão humana se estende por um trecho de aproximadamente 2,5 quilômetros, entre a estrada Rotermund e a rua Professora Odete Correa Schuch. O texto aguarda agora a sanção do Poder Executivo.
Aprovado nome de Vinícius Bossle para ciclofaixa em Lomba Grande

Foto: Daniele Souza/CMNH

Inspetor Luz justifica a homenagem em razão da importância e pioneirismo do comunicador para a comunidade hamburguense. Natural de São Francisco de Paula, Bossle trabalhou em veículos como Correio do Povo, Jornal do Brasil, Jornal NH e Rádio Guaíba. Formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), também atuou como professor universitário, oficial de registro civil e escrivão da Provedoria do Estado. Bossle faleceu em agosto de 2016, aos 94 anos.

“Esse projeto dá nome à ciclofaixa é uma singela homenagem ao jornalista Vinícius Bossle. Embora tenha passado por outras cidades do Estado, foi uma pessoa de primordial importância para a comunidade e para o jornalismo da nossa região. Disciplinado esposo e pai dedicado, não mediu esforços para exercer a profissão com muito zelo e empenho, sempre levando a informação de forma profícua para a população”, destaca Luz. Confira a justificativa do Projeto de Lei nº 74/2019.

 

Para o projeto virar lei

Para que um projeto se torne lei depois de aprovado em segunda votação, ele deve ser encaminhado à Prefeitura, onde poderá ser sancionado e promulgado (assinado) pela prefeita. Em seguida, o texto deve ser publicado, para que todos saibam do novo regramento. Se o documento não receber a sanção no prazo legal, que é de 15 dias úteis, ele volta para a Câmara, que fará a promulgação e ordenará sua publicação. Quando isso ocorre, é dito que houve sanção tácita por parte da prefeita.

Há ainda a possibilidade de o projeto ser vetado (ou seja, rejeitado) parcial ou totalmente pela prefeita. Nesse caso, o veto é analisado pelos vereadores, que podem acatá-lo, e então o projeto não se tornará lei, ou derrubá-lo, quando também a proposta será promulgada e publicada pela Câmara.