Antigo Lar da Menina pode levar o nome da educadora Dalilla Sperb

por Luís Francisco Caselani última modificação 24/03/2021 12h22
24/03/2021 – A Prefeitura de Novo Hamburgo inaugurou em dezembro do ano passado as obras de restauração do prédio histórico que durante muito tempo abrigou o Lar da Menina. O imóvel localizado no bairro Hamburgo Velho deve receber em breve a estrutura administrativa da Secretaria Municipal de Cultura. A mudança integra um movimento para ampliar a gama de atividades e a circulação de pessoas no centro histórico da cidade. Na última semana, o presidente da Câmara, Raizer Ferreira (PSDB), sugeriu um novo nome ao espaço: Casa de Cultura Dalilla Clementina Sperb. A proposta faz referência à educadora gaúcha que passou parte de sua juventude no prédio enquanto aluna interna da Fundação Evangélica.
Antigo Lar da Menina pode levar o nome da educadora Dalilla Sperb

Foto: Maíra Kiefer/CMNH

Natural de Montenegro, Dalilla nasceu em 16 de setembro de 1915. Sua história no magistério começou com a educação primária, quando inclusive foi convidada para ser orientadora junto à Delegacia de Ensino de São Leopoldo. Formada em Licenciatura Plena pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-RS), contribuiu para a reestruturação da escola Oswaldo Cruz e para a fundação da Feevale, onde atuou como diretora da Faculdade de Educação entre 1972 e 1984. Também lecionou na PUC-RS, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Doutora em Pedagogia, Dalilla escreveu três livros sobre educação e publicou mais de uma centena de artigos em jornais e revistas nacionais e estrangeiros. Durante sua trajetória, também estudou na Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, o que motivou um convite para colaborar em curso instituído pela Unesco na Universidade de São Paulo (USP). A educadora atuaria dois anos na capital paulista. Dalilla faleceu em 15 de agosto de 2005, perto de completar seu 90º aniversário.

“Dalilla foi a mais importante aluna do antigo lar. Com 54 anos de sua vida dedicados à educação, foi a primeira pessoa do estado a obter o título de doutora na área”, salienta Raizer Ferreira. O Projeto de Lei nº 24/2021, que dá nome à nova Casa de Cultura, entrou em tramitação na Câmara após a leitura de sua ementa na sessão da última segunda-feira, 22. O texto será analisado agora pelas comissões permanentes do Legislativo.

Lar da Menina

Localizado na avenida Doutor Maurício Cardoso, 132, o prédio que abrigará a Secretaria de Cultura integra o Centro Histórico de Hamburgo Velho, tombado desde 2015 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). As atividades no imóvel remontam a 1886, quando Jacob Kroeff vendeu a propriedade para a estruturação de um internato feminino, que daria início à Fundação Evangélica.

Nos anos 1950 e 1960, o local abrigou uma fábrica têxtil. Apenas na década seguinte o prédio se tornaria oficialmente o Lar da Menina. No final do século, um incêndio destruiu boa parte do imóvel, que permaneceu abandonado por anos. Em 2008, o patrimônio foi tombado e adquirido pela Prefeitura. O processo de restauração teve início em 2013. Um ano mais tarde, porém, a obra foi paralisada, sendo retomada apenas em abril de 2019.

O investimento total foi de cerca de R$ 2 milhões. As melhorias no prédio principal incluíram a colocação de esquadrias na fachada, revestimentos e pinturas internas, forros, reboco, instalações elétricas, hidráulicas e de ar-condicionado, bem como pavimentações internas e elevador. Também foi feita a conexão com o prédio anexo. Ao todo, a edificação soma 1.070 metros quadrados. “Em 2020, com a restauração, a estrutura se tornou um importante ponto turístico, histórico e de preservação cultural da cidade”, destaca Raizer, que participou ativamente das melhorias enquanto secretário municipal de Obras Públicas.

Tramitação dos projetos

Quando um projeto é protocolado na Câmara, a matéria é logo publicada no Sistema de Apoio ao Processo Legislativo (SAPL), podendo ser acessada por qualquer pessoa. Na sessão seguinte, sua ementa é lida durante o Expediente, sendo encaminhado para a Diretoria Legislativa. Se tudo estiver de acordo com a Lei Federal Complementar nº 95, que dispõe sobre a elaboração, redação, alteração e consolidação das leis, e não faltar nenhum documento necessário, a proposta é encaminhada à Gerência de Comissões Permanentes e à Procuradoria da Casa.

Todas as propostas devem passar pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação e pelas comissões permanentes relacionadas à temática do projeto. São os próprios vereadores que decidem quais projetos serão votados nas sessões, nas reuniões de integrantes da Mesa Diretora e de líderes das bancadas.

registrado em: