Você está aqui: Página Inicial Processos Legislativos Atas Sessões Solenes 2014 Ata Solene nº 2/2014
Ações do documento

Ata Solene nº 2/2014

Homenagem ao Curso de Liderança Juvenil – CLJ

 

ATA DE SESSÃO SOLENE Nº 2/2014

 

No dia dezesseis de julho de dois mil e quatorze, às dezenove horas e  treze minutos, no plenário da Câmara Municipal de Novo Hamburgo, em atenção ao Requerimento nº 723/2014, de autoria do vereador Raul Cassel, foi realizada uma sessão solene para homenagear o movimento Curso de Liderança Juvenil – CLJ, da Igreja Católica, pelos 40 anos de atividades. Estavam presentes os vereadores Roger Corrêa, Sergio Hanich e Raul Cassel. Inicialmente, o mestre de cerimônias anunciou a composição da Mesa: representando o Sr. Presidente da Câmara Municipal de Novo Hamburgo, vereador Naasom Luciano, o vereador Raul Cassel, que presidiu os trabalhos; bispo da Diocese de Novo Hamburgo, dom Zeno Hastenteufel; diretor espiritual do CLJ da Diocese de Novo Hamburgo, padre Valnei Armesto; casal presidente do CLJ da Diocese de Novo Hamburgo, Sr. Carlos Alberto Rodrigues e Sra. Silvana Kolling Rodrigues; e, representando a presidência do CLJ da Diocese de Novo Hamburgo, o jovem Carlos Goetz. A tribuna de honra foi composta pelos vereadores Roger Corrêa e Sergio Hanich, pelo vereador Carlos Eduardo Szucsewski, representando o CLJ de São Leopoldo, bem como pelas jovens Manuela Almada e Andréia Kunz, componentes da presidência do CLJ da Diocese de Novo Hamburgo. A seguir, o presidente Raul Cassel declarou aberta a solenidade e convidou a todos para cantarem os Hinos Nacional e Rio-grandense, conforme disposto no § 4º do art. 136 do Regimento Interno. Após, o vereador Raul Cassel solicitou que o vereador Sergio Hanich assumisse a presidência para que pudesse ocupar a tribuna. De início, o vereador Raul saudou os presentes e falou sobre a importância de um curso de liderança juvenil, em um momento em que há carência de lideranças jovens. O vereador discorreu sobre a trajetória do CLJ, que surgiu em 14 e 15 de julho de 1974, na Paróquia São Pedro de Porto Alegre, por meio da iniciativa do então padre Zeno Hastenteufel, que realizou o primeiro retiro. Ressaltou que, atualmente, o CLJ está presente em mais de cem municípios gaúchos, além de Santa Catarina, Rio de Janeiro e Paraná, e que em Novo Hamburgo existem mais de quarenta grupos, que são formados por jovens com mais de treze anos e por casais, que são chamados, carinhosamente, de “tios”. O vereador Raul relatou a sua participação em uma reunião do CLJ, e que, naquela ocasião, descobriu que o grupo fazia ações sociais em prol da comunidade carente. Falou, também, da beleza do movimento em torno de jovens que estão se preparando para o “mundo dos grandes”. Na sequência, o vereador Raul Cassel informou que estava falando em nome da bancada do PMDB e do vereador Sergio Hanich e que o requerimento de homenagem ao CLJ foi aprovado por todos os vereadores da Casa, em valorização ao movimento. Após, leu as justificativas de ausência dos vereadores Naasom Luciano, Issur Israel Koch, Jorge Tatsch e Gilberto Koch. Por fim, o vereador Raul Cassel parabenizou o movimento e convidou os jovens a cantarem o Hino do CLJ. Após a execução do hino, o vereador Sergio Hanich agradeceu as palavras do vereador Raul Cassel, saudou todos os presentes e repassou a presidência ao vereador proponente da homenagem. A seguir, o presidente Raul Cassel concedeu a palavra ao vereador Roger Corrêa, que falou em nome da bancada do PCdoB. Inicialmente,  o vereador Roger cumprimentou os presentes e ressaltou que, sendo o CLJ uma ação vinculada à Igreja, que perdura há quase meio século e que tem por objetivo ser um curso de liderança juvenil, trabalhando os princípios importantes do cristianismo, com certeza, traz muitas coisas boas para a sociedade. Destacou que é uma alegria ver a Câmara Municipal lotada de jovens, dos “tios' e das “tias” que orientam e acompanham o trabalho, pois, segundo ele, atualmente, precisa-se de lideranças jovens com formação ética e moral que ajudem a construir uma sociedade melhor, e afirmou que o CLJ é esse espaço. Por fim, parabenizou o CLJ pelos 40 anos e agradeceu pela contribuição do movimento para a melhoria da cidade e do Estado. Na sequência, foi concedida a palavra ao vereador leopoldense Carlos Eduardo Szucsewski, que estava representando o CLJ de São Leopoldo. O vereador Carlos saudou os presentes e disse ser uma grande satisfação participar da sessão solene na Casa do Povo, que abre espaço para o povo jovem e católico, em homenagem pelos 40 anos do CLJ, do qual disse ter feito parte em uma fase importante da sua vida. Falou que quem participa de algum grupo do CLJ tem uma postura diferenciada na sociedade. Por fim, parabenizou o proponente pela iniciativa da homenagem, bem como o CLJ. A seguir, o vereador Raul Cassel entregou a placa de homenagem ao bispo da Diocese de Novo Hamburgo, dom Zeno Hastenteufel, e ao diretor espiritual do CLJ da Diocese de Novo Hamburgo, padre Valnei Armesto. Na sequência, o vereador Raul Cassel concedeu o uso da palavra ao jovem Carlos Goetz, que representava naquele ato a presidência do CLJ da Diocese de Novo Hamburgo. Inicialmente, Carlos Goetz fez diversos agradecimentos. Após, relatou que, além de proporcionar um verdadeiro encontro com Cristo, o movimento também promove uma forte transformação social em cada um que se entrega ao seu ideal. Ressaltou que o CLJ não surgiu para lotar missas ou salas de um centro pastoral: “mais do que isso, aprende-se a fazer gestão de pessoas; mais do que fazer silêncio, aprende-se a pensar na vida; mais do que fazer diferente, os participantes estavam sendo pedagogos, publicitários, jornalistas; estavam sendo criativos. Mais do que confiar no pedido feito em silêncio, na capelinha, aprende-se a valorizar a fé; antes de fazer, aprende-se a liderar”. O jovem opinou que o CLJ ensinou os participantes a serem protagonistas da mudança, não apenas das comunidades ou grupos, mas também das próprias vidas. Referiu também que o CLJ ajuda os jovens a descobrir a vocação e, muitas vezes, novos talentos desconhecidos, bem como possibilita o convívio com pessoas muito diferentes, onde aprende-se a valorizar cada um e respeitar suas opiniões e ideias. Ao final, ressaltou que o CLJ ensina os jovens a viverem na alegria, não apenas dentro dos grupos, mas em todos os lugares de convívio. A seguir, o presidente Raul Cassel passou a palavra ao diretor espiritual do CLJ da Diocese de Novo Hamburgo, padre Valnei Armesto, que inicialmente, saudou os presentes. O padre Armesto falou que o CLJ foi responsável por despertá-lo como líder e prepará-lo humanamente para os desafios da vida. Ressaltou que não somente pelo viés da fé, mas sob os aspectos sociológicos, a contribuição do CLJ, ao longo dos 40 anos, é inquestionável, pois os valores cristãos que são estimulados no movimento levam os jovens e “tios” a testemunharem que é possível formar um ser humano bem construído, capaz de ser um diferencial em todas as áreas da sociedade. O padre referiu que o CLJ não está somente no Rio Grande do Sul, mas também em Santa Catarina, Paraná e Rio de Janeiro, e que já há um pedido para o Estado do Piauí. Segundo ele, na Diocese de Novo Hamburgo há 44 grupos de CLJ, que contam com aproximadamente dois mil jovens e “tios” atuantes, que se encontram semanalmente e recebem formação humana, espiritual e intelectual,  desenvolvendo a criticalidade nos assuntos da fé da igreja e dos problemas sociais. Opinou que os valores cristãos são a certeza de uma sociedade melhor e mais comprometida. Por fim, o padre concluiu que o CLJ coloca na sociedade, há 40 anos, jovens e “tios” com uma postura diferenciada, que não são indiferentes, mas comprometidos com diversas áreas de atuação. Na sequência, foi apresentado um vídeo comemorativo pelos 40 anos do CLJ. Após, os jovens e “tios” cantaram uma música em homenagem ao bispo dom Zeno Hastenteufel pela fundação do CLJ. A seguir, o uso da palavra foi concedido ao bispo da Diocese de Novo Hamburgo, dom Zeno Hastenteufel. Após saudar os presentes, ele disse que ficou muito emocionado ao ver os jovens em uma câmara de vereadores, pois, segundo ele, por trinta anos, foi acusado, em Porto Alegre, por formar jovens muito religiosos, muito ausentes da política. Ressaltou que, desde que iniciou esse trabalho, tem a convicção de que a sugestão do nome “Curso de Liderança Juvenil” foi bem aceita. A seguir, dom Zeno falou sobre diversos momentos marcantes do movimento nesses 40 anos. Também discorreu sobre a trajetória do CLJ a partir de 1974, quando foi feito o primeiro retiro, nascendo, aí, o curso, com a participação de dezenove jovens. Disse que, após, foi realizado o segundo CLJ, com cinquenta participantes, sendo um grande sucesso na cidade de Porto Alegre, e que, a partir daí, o CLJ se espalhou pelo estado, atravessando fronteiras e formando grandes lideranças. Por fim, afirmou que hoje todos têm motivos suficientes para agradecer a Deus por tudo de bom que aconteceu nesses 40 anos. Na sequência, foi entoado o Hino de Novo Hamburgo. Após, o bispo dom Zeno Hastenteufel proferiu uma oração e finalizou com uma benção. Nada mais havendo a tratar, o presidente Raul Cassel agradeceu a presença de todos e, às vinte horas e quarenta e oito minutos, encerrou a sessão solene.

 

Vereador Raul Cassel

Presidente


Banners Banners