Câmara realiza sessão solene para homenagear o CTG Terra Nativa

por Jaime Freitas última modificação 18/05/2017 20h37
18/05/2017 – Na noite desta quinta, 18, a Câmara Municipal de Novo Hamburgo promoveu uma sessão solene para homenagear o CTG Terra Nativa pela passagem do seu 30º aniversário. O requerimento nº 429/2017 é de autoria de Felipe Kuhn Braun (PDT). Compuseram a mesa diretiva dos trabalhos, além do vereador Felipe Kuhn Braun, o vereador Nassom Luciano (PTB), o patrão do CTG Terra Nativa, José Lauri da Silva, o coordenador regional da 30ª Região do Movimento Tradicionalista Gaúcho – MTG, Carlos Alberto Moser, o ex-patrão do CTG Terra nativa e o 2º tesoureiro da Associação Tradicionalista de Novo Hamburgo – ATNH, Teotasolo Reichert.

Para o vereador Felipe Kuhn Braun, os CTGs são a expressão máxima da cultura gaúcha, já que congregam a história de todos os povos e etnias que ajudaram na construção do nosso Estado. “Nossa homenagem reafirma o propósito desta Casa, que prestigia o movimento tradicionalista gaúcho e todos os valores que ele representa. E é sempre bom lembrar que, nesse período de dificuldades políticas e econômicas, a nossa terra é abençoada. E a melhor forma de mudança é por meio da política e da participação cidadã”, concluiu.

Nassom Luciano também falou da crise na sociedade e destacou que a responsabilidade em ter um país melhor também passa pelos CTGs. “A política está em crise pois muitos políticos em Brasília vivem praticando ilícitos que afetam a todos nós. Vivemos uma crise social pois nossas famílias também estão em crise. Precisamos recolocar o nosso país nos trilhos”. Nassom também defendeu a inclusão da cultura gaúcha no currículo escolar do município.

O patrão do Terra Nativa, José Lauri da Silva, agradeceu pela homenagem, reafirmando a honra em fazer parte dos 30 anos do CTG, no qual agora exerce a patronagem. “Fazemos parte de um novo ciclo no Terra Nativa, fortalecendo nosso espírito associativo. A cultura tem por finalidade adaptar o indivíduo não só ao seu ambiente natural, mas também ao seu lugar na sociedade. Toda a cultura inclui uma série de técnicas que ensinam ao indivíduo, desde a infância, a maneira como comportar-se na vida social. E graças à tradição, essa cultura se transmite de uma geração para a outra, capacitando sempre os novos indivíduos a uma pronta integração na vida em sociedade”, concluiu Silva.

Teotasolo Reichert se disse honrado com a homenagem. “Tenho orgulho de estar aqui com vocês, comemorando os 30 anos de nosso CTG. A nossa base, a nossa cultura, se destaca. É só ver a educação e alegria de nossas crianças”. Segundo Carlos Alberto Moser, o gaúcho é fruto de um bioma: o Pampa. “Somos sim, diferentes. Nem melhores, nem piores, mas diferentes. Prezamos o amor à nossa cultura e aos nossos valores”, enfatizou.

A Tribuna de Honra foi ocupada por Kaiane dos Santos Vargas - 1ª Prenda Juvenil do Estado, Patrick Troes e Felipe Troes - Campeões de Laço do RS, e Henrique Coli - 1º Guri Farroupilha.

Ao final da solenidade, o peão Gabriel Mesquita Rodrigues e a prenda Maria Fernanda Mesquita Rodrigues declamaram poesias. O vereador Felipe Kuhn Braun entregou um quadro comemorativo ao patrão do CTG Terra Nativa, José Lauri da Silva.

O vereador Sergio Hanich (PMDB) também esteve presente ao evento, presidindo parte da sessão.

 

Há 30 anos semeando e colhendo as tradições do RS

O CTG Terra Nativa teve origem na vontade e determinação de um grupo de amigos, que inicialmente se reuniam, ora, na Imobiliária Terra Nativa, ora nas dependências da Mecânica Magrão, ora na Churrascaria Tradicional para cevar um chimarrão, ouvir música gaúcha e saborear uma autêntica comida campeira.

A cada reunião aumentava o número de participantes e assim sentiu-se a necessidade de organizar-se melhor, para administrar os anseios e aspirações do grupo. Em 27 de abril de 1987 foi fundado o CTG Terra Nativa. Teve como seu primeiro Patrão o Sr. Olimpio de Souza Leal.

Seguiram-se na função de Patrões os Senhores Videncino Pereira Lopes eleito em 03/04/1989 que então reunia a patronagem na Rua 1º de Marco s/nº. O Sr. Luiz Ferri Marques foi eleito em 03/09/1989 que reunia sua patronagem na Rua Goytacaz nº 118 no bairro Ideal. A partir de 14/01/1990 a sede provisória do CTG Terra Nativa passou a ser o Ginásio de Esportes Trevisani na Rua Tamanduá nº 550 no bairro Canudos onde ocorriam as reuniões da patronagem. Ocasionalmente ocorriam também na sede do Salão Paroquial de Todos os Santos a Rua Bauru nº 263 do mesmo bairro.

O terreno, onde hoje está instalado o CTG Terra Nativa, foi cedido pelo Município de Novo Hamburgo com os esforços do então Patrão Luiz Ferri Marques e os Senhores Jalmar Lopes dos Reis e Nelci Lima dos Reis, vez que os dois tradicionalistas almejavam fundar um CTG no bairro de Canudos. Da união de esforços da Patronagem do CTG Terra Nativa e destes tradicionalistas surgiu a concessão do terreno na Rua Sapiranga pela prefeitura municipal na data de 07/03/1991 em favor do CTG Terra Nativa que já se encontrava legalizado junto ao MTG.

Em abril de 1991 foi eleito como Patrão da casa o Sr. Jalmar Lopes dos Reis que intensificou campanha para agregar novos sócios e promoções para angariar fundos para a construção da sede própria iniciada em fevereiro de 1992 depois de viabilizada a infraestrutura do terreno, visto que até então sequer havia acesso ao terreno, sem a abertura da Rua Sapiranga.

O Galpão, sede da entidade tradicionalista, foi projetado pelo arquiteto Danilo Palagi que supervisionou a obra de forma abnegável, inaugurada em 26 de setembro de 1992. Danilo Palagi foi eleito Patrão na gestão de 1993/1995, foi também por inúmeras vezes Presidente do Conselho de Vaqueanos e Fiscal.

Seguiram-se no comando da Patronagem o Sr. Fabio Tadeu Ouriques na gestão 1997/1999, o Sr. Nelci Lima dos Reis gestão 1999/2001, o Sr. Faustino Boniatti reeleito para a gestão 2001/2003, Sr. Adiles Pedro de Souza para a gestão 2003/2005, o Sr. Marcos Moraes para a gestão 2005/2007, e na gestão 2007/2009 com o retorno do Patrão Adiles com a reeleição para a gestão 2009/2011. Atualmente a patroa do CTG é a advogada Maria Cricelde Spies, conhecida como "patroa Cris". Sua gestão vai até abril de 2013.

A partir do ano de 1991 o CTG Terra Nativa passou a despontar no meio tradicionalista a nível regional e estadual. Defendeu o desmembramento da região da 12ª Região Tradicionalista. A proposição aprovada resultou na criação da 30ª Região Tradicionalista que engloba os municípios de Novo Hamburgo, Estância Velha, Ivoti, Dois Irmãos, Campo Bom, Sapiranga, Presidente Lucena, Morro Reuter, Araricá, Nova Hartz.

O CTG Terra Nativa tem se destacado em sua história na participação na Ciranda de Prendas e Entrevero de Peões com colocação de 3 terceiras pendas na gestão 92/93, 1ª prenda Juvenil e 2ª adulta 94/95, 1ª prenda adulta 95/96, 1ª prenda mirim e adulta 96/97, 3ª prenda juvenil, 2ª prenda adulta e 2º peão farroupilha 99/00, 1ª prenda adulta 00/01, 3ª prenda juvenil e 2ª prenda adulta 01/02, 1ª prenda adulta 03/04, 2ª prenda mirim gestão 2011/2012 e 1ª prenda juvenil gestão 2012/2013.

Atualmente o CTG Terra Nativa é atuante dentro da 30ª Região Tradicionalista, tem em seu quadro social os grupos de invernada artística mirim, juvenil, adulta e xirua, angariando troféus para a entidade. É atuante na atividade campeira com a participação em Rodeios criolos e sempre se faz representar nas Cavalgadas oficiais promovidas pelo MTG através da 30ª Região Tradicionalista pelos componentes da invernada campeira.

Fonte: http://www.ctgterranativa.webs.com/

Fotos: Maíra Kiefer/CMNH